114 views 2 mins

Gartner prevê que gastos com TI subirão 4% em 2022

em Tecnologia
segunda-feira, 11 de abril de 2022

O grupo Gartner dedica-se principalmente a pesquisas na área de TI, buscando informações que possam auxiliar as empresas na tomada de decisões nessa área.

Vivaldo José Breternitz (*)

Goza de grande prestígio em todo o mundo e acaba de liberar informações segundo as quais os gastos mundiais com TI devem totalizar US$ 4,4 trilhões em 2022, um aumento de 4% em relação a 2021.

Apesar dos inúmeros fatores que poderiam gerar reduções desses custos neste ano, desde perturbações geopolíticas e inflação até variações cambiais e problemas nas cadeias de suprimentos, os gastos com TI não estão diminuindo, mas sim acelerando, em especial em áreas como segurança, experiência do cliente, analytics e cloud, pois as empresas tem reconhecido a importância de permanecerem flexíveis e ágeis para responder a esses fatores.

Os aumentos de preços que vinham sendo observados na área de hardware, desde computadores de todos os portes até equipamentos de uso pessoal, como smartphones e tablets, estão acontecendo também nas áreas de software e serviços, o que deve fazer os gastos com software crescerem 9,8% para US$ 674,9 bilhões em 2022 e os serviços crescerem 6,8%, atingindo US$ 1,3 trilhão.

O Gartner também acredita que os gastos com aplicativos corporativos e software de infraestrutura terão crescimento de dois dígitos em 2023. A escassez e o aumento de salários de profissionais da área também gerarão aumento de custos.
Subsidiariamente, o Gartner não acredita que a guerra na Ucrânia traga impactos muito fortes sobre esses gastos. Alerta também que empresas em situação frágil serão forçadas a adotar uma abordagem de corte de custos, o que pode tornar o cenário ainda pior para elas.

(*) Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor, consultor e diretor do Fórum Brasileiro de IoT