Ensino a distância exige cuidados com a rede elétrica

Apesar de o ensino a distância (EAD) ter crescido muito nos últimos anos, a modalidade ainda é uma novidade para a grande maioria dos estudantes da rede pública e privada. No entanto, as restrições impostas pela pandemia do coronavírus modificaram esse cenário acelerando a Transformação Digital nas instituições de ensino. Com as aulas suspensas na maioria das escolas brasileiras, muitos estabelecimentos ainda têm recorrido às aulas online como forma de manter os alunos em atividade.
Porém, muitos esquecem que o ensino a distância demanda algumas preocupações e cuidados. É preciso manter constantemente a conexão com a internet, bem como o acesso aos arquivos importantes armazenados em nuvem, garantindo a produtividade e o contato com colegas e professores. Tais prevenções devem levar em consideração os blecautes ocasionais, ou apagões de energia causados pelas quedas na rede elétrica, além dos picos de energia que podem danificar equipamentos eletrônicos, por fornecerem níveis de voltagem mais altos do que os suportáveis.
Uma opção para minimizar problemas nessas situações são os equipamentos de proteção de energia, como é o caso dos nobreaks e estabilizadores de tensão, que garantem proteção e fornecimento de energia ininterrupto e estável. “Engana-se quem pensa que esses dispositivos são indicados somente para empresas da área de tecnologia. Qualquer negócio que possua máquinas mais sensíveis à energia pode investir nesses equipamentos, especialmente neste momento em que muitos estão adotando ou pensando em adotar a prática do ensino híbrido”, comenta Pedro Al Shara, engenheiro elétrico e CEO da TS Shara, fabricante nacional de equipamentos de proteção de energia.
Para entender como o nobreak podem ajudar neste momento das aulas online, o especialista em Energia da TS Shara explica algumas das principais funções desse dispositivo:
1. Evitar a perda de documentos e dados importantes que não foram salvos: a maioria dos nobreaks oferece cerca de 15 minutos de energia para aparelhos simples, como notebooks, tenham tempo ideal para salvar arquivos, encerrar processos e desligar tudo de maneira correta. Assim, você não corre riscos de ter arquivos danificados e nem perde tempo para reexecutar tarefas que foram interrompidas.
2. Manter a conexão com a internet: com o aumento do consumo de internet ao ter tantas pessoas isolados em suas casas, outro benefício de possuir uma fonte de alimentação de energia é a garantia da conexão à internet, já que os roteadores consomem pouca energia, permitindo que a bateria substituta continue operando por horas. Isso evita a queda de teleconferências e o acesso online, por exemplo.
3. Evitar aparelhos eletrônicos danificados: o uso das máquinas corporativas para realizar o trabalho remoto, que apresentam mais recursos de segurança para evitar vazamentos de informações, também precisam ser protegidas. Nesse caso, o nobreak funciona como um regulador de tensão, entregando uma energia ‘limpa’ (sem oscilações) para os dispositivos conectados a ele, servindo como uma proteção extra contra uma energia de má qualidade, raios e curtos-circuitos que podem prejudicar a vida útil dos equipamentos.
4. Proteger a rede elétrica: muito mais do que apenas fornecer energia contínua após apagões ou oscilações de energia, o nobreak também é responsável por manter a qualidade da sua rede elétrica, filtrando a eletricidade que chega aos aparelhos eletrônicos, protegendo-os dos distúrbios da rede elétrica, evitando a queima, o mau funcionamento ou a redução da vida útil deles. Já os estabilizadores, como o próprio nome diz, ajudam a estabilizar a tensão caso aconteça alguma alteração na rede elétrica, transformando as tensões altas e baixas em constantes e estáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap