Como a Inteligência rtificial transforma as relações de consumo?

Danilo Nascimento (*)

Nos últimos anos, as relações de consumo vêm se transformando. Mesmo antes da pandemia, a digitalização dos negócios já trazia novos desafios e oportunidades para o setor varejista. Afinal de contas, ao mesmo tempo em que as pessoas se empoderavam e ganhavam acesso a um volume incrível de informações, as empresas passaram a entender os seus desejos, necessidades e hábitos.

Devido a pandemia, a aceleração digital mudou a forma como elas adquirem um produto ou serviço. Entregar uma jornada completa deixou de ser um diferencial e, se tornou o mínimo exigido pelos consumidores. Nesse contexto, a inteligência artificial ajuda o lojista a entendê-los de forma profunda para que possa gerar melhores experiências e personalizar o atendimento. Diante disso, listei cinco maneiras pelas quais o uso dessa solução está mudando esse cenário:

  1. Aumente o consumo nas lojas – Com ela, o setor varejista consegue entender o comportamento dos usuários: como navegam ou visitam uma loja, quando fazem isso, por que motivos, e o que os leva a consumir. Com essas informações, é possível criar um funil de vendas específico para cada um, moldado ao que ele deseja e como ele se comporta. Isso ajudará a aumentar as vendas.
  2. Fidelize o consumidor – Por meio da IA, a marca identifica os padrões de consumo, gera insights para estratégias que encorajem a recompra, oferece os itens que mais lhe agradam e, criam melhores experiências. Isso é importante porque na internet há uma gama enorme de itens a serem escolhidos, e muitas vezes as pessoas não encontram aquilo que estão procurando ou se perdem em tantas opções. E, com essa ativação personalizada, a escolha do item ficará mais fácil e direcionada.
  3. Explore a hiperconveniência – Ela ocorre por meio dos sistemas de reconhecimento facial que identificam o cliente mais rápido e permitem abolir o checkout tradicional; o emprego de dispositivos por voz que aceleram a solução de problemas, tiram dúvidas e agilizam as compras; as soluções preditivas que antecipam o momento de venda e ofereçam promoções com alto poder de atração de usuários.

Ou seja, a inteligência artificial está abrindo uma série de novas possibilidades, fazendo com que o cliente possa dedicar mais tempo aos produtos que gosta e automatizar a aquisição dos itens de uso contínuo.

  1. Cresce o varejo por voz – Comprar sem precisar digitar não é somente conveniente, mas também favorece a proteção contra o coronavírus e permite criar conexões com o público-alvo. A inteligência artificial, com algoritmos que entendem o contexto e a intenção do consumidor, já consegue apresentar bons resultados, diferentemente do que acontece com as buscas por texto.

A utilização da voz muda a relação de consumo e favorece a omnicanalidade: não é mais necessário acessar vários dispositivos e com isso toda a jornada, desde a busca do produto até o pagamento, pode ser feita sem a presença humana, mesmo que em um estabelecimento físico.

  1. Aumente a confiança nas marcas – Essa tecnologia cria relações baseadas na assertividade das interações com os clientes. Isso não ajuda só a recorrência nas compras ou a capacidade de otimizar o sortimento nas lojas, mas também desenvolve relações baseadas em confiança.

As empresas que já utilizam Inteligência Artificial em seus processos de negócios estão muito bem posicionadas para aproveitar a digitalização do mercado. A partir de agora, contar com parceiros tecnológicos que tenham soluções baseadas em IA será fundamental para gerar mais benefícios, melhorar o relacionamento com o cliente e aumentar as vendas.

(*) – É sócio-diretor da Propz, startup que utiliza inteligência artificial e big data para monitorar o comportamento do consumidor em tempo real e de forma automatizada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap