141 views 5 mins

Baixar aplicativos fora das lojas oficiais: quais são os riscos?

em Tecnologia
terça-feira, 04 de junho de 2024

No universo digital atual, onde a praticidade e a rapidez são extremamente valorizadas, muitas vezes somos tentados a buscar soluções que agilizem nosso dia a dia. No entanto, quando o assunto é o download de aplicativos, optar por fontes não oficiais pode expor os usuários a grandes riscos. Apesar da conveniência que plataformas alternativas podem oferecer, é fundamental entender os perigos associados a essa prática.

A segurança em jogo
Lojas como Google Play Store e Apple App Store implementam rigorosos processos de verificação para garantir que cada app disponível seja seguro e confiável. Esses processos incluem a análise da funcionalidade, a verificação de malwares e a avaliação de práticas de privacidade.

Sabendo que os aplicativos já fazem parte do nosso cotidiano, os cibercriminosos veem essa prática como uma grande oportunidade para cometer fraudes digitais. Eles exploram pessoas que não verificam a credibilidade daquilo que estão instalando e, consequentemente, tornam-se alvos fáceis para seus esquemas prejudiciais.

Além disso, fontes não oficiais frequentemente não têm controles rígidos de segurança, o que facilita a presença de apps mal-intencionados. Estes podem incluir softwares projetados para roubar dados, infectar dispositivos com vírus ou mesmo inscrever o usuário em serviços pagos sem o seu consentimento.

Um exemplo recente, e que foi amplamente coberto pela mídia brasileira, envolve o caso dos aplicativos falsos de rastreamento da COVID-19. Durante a pandemia, cibercriminosos aproveitaram o aumento da demanda por informações e soluções relacionadas ao vírus para criar e distribuir apps fraudulentos. Eles prometiam funcionalidades como monitoramento de casos e estatísticas da doença, mas, na verdade, foram projetados para roubar dados pessoais e financeiros dos seus utilizadores.

Estes aplicativos foram encontrados e distribuídos através de plataformas não oficiais e redes sociais, enganando os usuários que, em busca de proteção e informação atualizada, acabaram por instalar softwares perigosos. O caso foi tão sério que levou a alertas de órgãos de segurança cibernética e reportagens em grandes veículos de comunicação, reforçando a importância de baixar apps apenas de fontes confiáveis, como a Google Play Store e a Apple App Store que, como já foi destacado, possuem rigorosos processos de verificação para garantir a segurança dos aplicativos disponibilizados.

Estratégias de defesa digital: protegendo-se de apps não autorizados
Para se proteger, é fundamental adotar medidas preventivas eficazes. Verificar a reputação da fonte do download é o primeiro passo para garantir sua segurança. Plataformas com uma comunidade ativa e feedbacks positivos dos usuários tendem a ser mais confiáveis.

Instalar e manter atualizado um software antivírus é igualmente importante, pois ajuda na detecção e remoção de programas maliciosos que possam ter sido baixados sem querer. Ler avaliações e comentários deixados por outros clientes também pode oferecer insights adicionais sobre a confiabilidade e segurança de um aplicativo.

Além disso, estar atento às permissões solicitadas é essencial. Por exemplo, solicitações de acesso a dados pessoais ou funcionalidades do dispositivo que não são necessárias para o funcionamento do aplicativo podem ser indicativas de intenções maliciosas.

Navegar com segurança: por que optar sempre pela loja oficial?
Optar por baixar aplicativos exclusivamente de lojas oficiais é a maneira mais segura de proteger dispositivos e informações pessoais. Embora as alternativas possam parecer tentadoras devido à conveniência ou acesso antecipado a certos apps, os riscos associados geralmente superam quaisquer possíveis benefícios. A segurança digital começa com escolhas responsáveis e informadas.

(Fonte: Marijus Briedis é CTO da NordVPN, empresa especializada em soluções de privacidade, segurança e rede privada virtual (VPN). - E-mail: [email protected]).