A Wikipedia não é à prova de fraudes

As redes sociais e plataformas assemelhadas são ferramentas muito eficientes para a divulgação de mentiras, calúnias e inutilidades.

Vivaldo José Breternitz (*)

Por sua facilidade de uso, ignorantes podem, ao compartilhar esse lixo eletrônico, terem a sensação de serem importantes, de estarem participando da vida comunitária e acabam gerando enormes prejuízos à sociedade.

Uma dessas plataformas, a Wikipedia, uma enciclopédia virtual, goza de boa reputação, pois os textos que a compõem são previamente analisados por especialistas, o que a torna uma ferramenta de trabalho bastante útil, especialmente para estudantes.

Mas mesmo ela não é à prova de fraudes: a edição chinesa da Wikipedia trazia um grande conjunto de informações sobre a Rússia medieval, escritos por uma mulher que se identificava como Zhemao, doutora em história e filha de um diplomata chinês que trabalhara na Rússia, tendo vivido nesse país.

Zhemao escreveu para a Wikipedia a partir de 2019, e o material que publicou era ilustrado com imagens de mapas e moedas antigas, que segundo ela, haviam sido descobertos por arqueólogos. Seus textos eram muito bem escritos e populares entre os usuários da Wikipedia, até que a romancista chinesa Nancy Yi Fan descobriu que eram uma fraude.

Yi Fan fazia pesquisas para escrever um novo livro quando encontrou um texto de Zhemao na Wikipedia em que era descrita uma mina russa que produziu muita prata nos séculos XIV e XV. O texto era tão detalhado que incluía até informações sobre a composição do solo, a estrutura da mina e os processos de refino ali usados ​.

Mas quando Yi Fan foi cruzar as informações com peritos russos, descobriu que praticamente nada do que Zhemao escrevera era verdadeiro.

Desmascarada, a chinesa admitiu a fraude, tendo confessado que não morara na Rússia, que não tem doutorado e que é uma dona de casa que cursou apenas o ensino médio. Ao que parece, utilizou tradutores online para produzir a base de seus textos e usou a imaginação para completá-los.

Este não é o único caso de fraude na Wikipedia; ficou famoso um fato ocorrido em 2007, quando se descobriu que um americano, também apenas com ensino médio, afirmava ser professor de uma importante universidade e publicava textos na plataforma.

Com relação a Zhemao, fica uma dúvida: já que publicações na Wikipedia não geram resultados financeiros, não teria sido melhor escrever um romance e tentado iniciar uma carreira nessa área?

(*) É Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor, consultor e diretor do Fórum Brasileiro de Internet das Coisas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap