O poder da pausa

Ricardo Resstel (*)

O fim do ano está aí. E se você é um líder, há uma grande chance de estar agora mesmo correndo contra o tempo para atingir todos os seus objetivos.

Agora, se você não é líder de si mesmo, é bem possível que esteja começando a lidar com a frustrante sensação de estar chegando ao fim de mais um ano percebendo que suas realizações não foram exatamente extraordinárias.

Independente de qual dos dois perfis você se enquadra, seja no turbilhão ou no princípio da frustração, quero compartilhar algo que, se você colocar em prática, vai mudar completamente esse final de ano. Estou falando do poder da pausa.

Refletir sobre cada uma de suas ações permite a transformação de experiência em conhecimento. A meu ver, a expressão que diz que a experiência é a mãe da sabedoria é equivocada. Somente a experiência observada pode, de fato, trazer mudança e crescimento. É comum nos depararmos com pessoas de mais idade que permanecem cometendo os mesmos erros. Pessoas que insistem em dar murro em ponta de faca.

Reflita, se eles já passaram pela experiência tantas vezes, por que não adquiriram a maturidade necessária para vencer certas questões? A resposta está na falha em pausar para refletir. Infelizmente a maioria dos líderes ainda não percebeu que o processo de pausa precisa ser estruturado como qualquer outro processo. Não pode ser algo a ser feito de forma aleatória e ocasional.

A pausa precisa ter horário e local pré-definidos para que, de fato, seja eficaz. É preciso constar em sua agenda como qualquer outro compromisso. Ou seja, ela precisa ser intencional. Quando for realizar sua pausa, utilize os quatro “Is” para nortear o seu processo de amadurecimento.

1 – Investigação – O primeiro “I” diz respeito a encontrar significado em cada experiência. Diariamente, você pode avaliar cada uma de suas experiências e a partir delas extrair lições preciosas.

2 – Incubação – Algumas experiências precisam ficar em sua mente por algum tempo para que atinjam seu potencial máximo. É preciso revisitá-las várias vezes até que se extraia tudo que elas podem oferecer.

3 – Iluminação – Esse é o processo de valorizar suas experiências e performance. Ou elas te aplaudem ou elas te incomodam.

4 – Ilustração – Esse é o processo de tornar as lições extraídas da experiência em algo ensinável.

Ao expor cada uma de suas experiências a esse processo, você elevará o seu nível de autoconsciência e de maturidade. Se você está no grupo dos líderes, imagine o volume de lições e crescimento que poderá extrair. Além disso, esse será um tempo que lhe permitirá avaliar cada uma das suas ações.

Será que o seu tempo tem sido gasto com as pessoas mais estratégicas, com os processos mais promissores? Ou você está apenas se mantendo ocupado? São muitas as possibilidades de crescimento que a pausa oferece. Se você está no grupo dos frustrados por chegar ao final de mais um ano, a pausa poderá lhe mostrar onde você tem perdido o foco, o que você tem feito a cada dia que tem lhe impedido de realizar seu verdadeiro potencial.

Portanto, independente do grupo em que você se encontra, aprenda a PARAR. Sem pausa, você jamais atingirá todo o seu potencial. Pare agora, ainda dá tempo de produzir grandes resultados em 2017.

(*) – É palestrante, especialista em liderança e membro licenciado do John Maxwell Team – a mais relevante equipe de formação de líderes do mundo (www.ricardoresstel.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap