Praticidade e preço são os motivadores de compra em apps de entrega

A possibilidade de comprar sem precisar sair de casa (73%) e as promoções especiais (52%) são os grandes impulsionadores das compras realizadas por meio de aplicativos de entrega. Os dados foram divulgados na 44ª edição do Webshoppers, o mais amplo relatório sobre comércio eletrônico do país, elaborado pela Ebit/Nielsen e realizado em parceria com o Bexs Banco. A pesquisa foi realizada entre os dias 22 de junho e 10 de julho com 3.489 respondentes de todo o Brasil.

Economia de tempo (47%), rapidez na entrega (38%) e facilidade de uso (35%) são outros motivos que incentivam a escolha desses apps para realização das compras. Já a razão que os levam a comprar são as promoções (51%) e a possibilidade de consumo imediato (39%). No delivery de supermercado, as promoções disparam na frente (51%), seguidos pela possibilidade de consumo imediato (39%) e a reposição de produtos (33%). Já o delivery de farmácia, a possibilidade de uso imediato é o principal motivador, seguido pela urgência (35%) e oferta/promoções (35%), com o mesmo percentual.

A promoção que mais desperta interesse dos usuários de aplicativos de entrega é a opção de frete grátis (78%), seguida por cupom de desconto (78%) e desconto no preço (59%). “Os apps viraram sinônimos de praticidade. E o e-commerce é isso: simplicidade, preços competitivos ao alcance da mão”, afirmou o head de e-commerce da Ebit/Nielsen, Marcelo Osanai. “A acessibilidade da tecnologia veio para facilitar a vida do consumidor. É o encontro perfeito entre a necessidade e a funcionalidade”, explicou.

As regiões nordeste e sudeste são as mais desenvolvidas no uso de aplicativos de entrega de supermercado, mostrando grande oportunidade de desenvolvimento no norte, centro-oeste e sul. Para delivery de comida pronta, destacam-se as regiões sul e sudeste, com possibilidade de crescimento no norte, centro-oeste e nordeste. O norte desponta na entrega de farmácia, assim como o sudeste – que despontou nos três tipos de entrega analisada na pesquisa, mostrando que há possibilidade de desenvolvimento no nordeste e no sul do país.

As categorias de giro rápido nas gôndolas dos supermercados, conhecidas como Fast Moving Consumer Goods (FMCG), cresceram 8.9% em faturamento e 10.1% em número de pedidos comparados com o primeiro semestre de 2020. Com exceção das categorias fralda, perfumaria e cosméticos, e saúde, que mantiveram o faturamento, mas caíram 4.4% e 0.8%, respectivamente, em número de pedidos, as outras apresentaram crescimento bastante elevados.

Itens de Páscoa, por exemplo, aumentaram 78.2% em faturamento e 99.3% em pedidos. A categoria Pet shop aumentou 63.6% em faturamento e 68.5% em pedidos, enquanto que limpeza e alimentos e bebidas tiveram aumentos de 20.2% e 19.2% de faturamento e 29.3% e 35.9% de pedidos. – Fonte e outras informações: (www.nielsen.com).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap