358 views 3 mins

Como os millennials e o mercado financeiro fizeram o “ESG” crescer

em Mercado
sexta-feira, 01 de setembro de 2023

Patrícia Costa (*)

A geração Y assumiu a gestão de grandes empresas e incorporou com mais relevância o selo verde no mundo dos negócios

Há pouco mais de um mês, a sigla ESG, que reúne as políticas de meio-ambiente, responsabilidade social e governança, completou 17 anos de existência. Sim, o conceito tão falado nos últimos tempos está quase na “maioridade” e só há poucos anos começou a entrar sistematicamente nas agendas de discussões globais, corporativas e, felizmente, nas escolas e também vai se fortalecendo dentro das nossas casas. Se antes as empresas lidavam só judicialmente com os impactos ambientais das suas atividades, hoje elas precisam construir uma reputação para suas ações se tornarem atrativas ao mercado financeiro, a um consumidor cada vez mais atento e crítico na hora de adquirir produtos e serviços e até para bons funcionários que estão analisando as vagas alinhadas aos valores de preservação da natureza e engajamento cidadão. O lema é colocar todos unidos (sociedade, corporações e indivíduos) num único objetivo: criar um futuro mais sustentável e igualitário. Os “baby boomers” começam a sair do mercado e o bastão tem sido passado aos Millennials. Mais de 80% dessa geração direciona sua preferência de consumo em empresas comprometidas com a sustentabilidade.

Contudo, não se limita a eles a responsabilidade de revolucionar os métodos de produção, incorporando um respeito tanto pelo ambiente quanto pelas pessoas. O mercado financeiro também já tem demonstrado que apoia, com dinheiro e confiança, empresas que seguem práticas propostas pelo ESG. Larry Block, CEO de uma das maiores gestoras de ativos do mundo, sempre exaltou a aliança benéfica entre o capitalismo e respeito à igualdade social e meio ambiente. Para ele, quanto mais uma companhia colocar propósito na relação com os funcionários, clientes e comunidade, mais retornos duradouros entregará aos acionistas.

Um novo conceito empresarial já surgiu. Já passou da hora de os empresários colocarem em prática, não só como marketing, mas com meta a cumprir. Até porque a jornada é longa para implementar novos processos e culturas de gestão e de consumo. Os millennials representam 34% da população mundial e já estão transformando o mercado com essa exigência. Imagine quais tendências serão lançadas pelas gerações Z e Alpha, que já aprendem na escola a interagir com meio respeitando os recursos naturais e a sociedade?

(*) É Jornalista, com ampla experiência e TV, rádio, assessoria de comunicação, mestre de cerimônias, pós-graduada em gestão ambiental.