Brasil vive explosão de unicórnios, diz KPMG

  • Save
Nunca houve tanto investimento no mercado de inovação, startups e venture capital no Brasil. Foto: saudebusiness.com/reprodução

O Brasil já conta com 9 unicórnios, com 3 surgidos em 2018, 5 em 2019, e 1 em 2020. Além disso, 2019 foi um ano recorde em todos os sentidos neste mercado: 27 países já contam com unicórnios em todo o mundo e os 5 novos unicórnios nacionais colocaram o Brasil, pela primeira vez, entre os três países que mais criaram startups bilionárias no ano. Outro dado relevante é que juntos, os unicórnios brasileiros captaram mais de US$ 1 bilhão em rodadas de Venture Capital só em 2019, uma média de mais de US$ 100 milhões por empresa.

Essas são algumas das conclusões do relatório “Corrida dos Unicórnios”, produzido pela Distrito com apoio da KPMG. “Para uma startup de tecnologia de capital fechado atingir valor de mercado de US$ 1 bilhão, e ser considerada unicórnio, é preciso receber expressivas injeções de capital. As taxas de juros mais baixas em vários países do mundo tornaram investimentos tradicionais menos atrativos e incentivaram a tomada de riscos maiores, o que ajuda a explicar a disponibilidade crescente de investidores”, afirma Robson Del Fiol, sócio-diretor Head of Emerging Giants da KPMG no Brasil.

De acordo com a pesquisa, nunca houve tanto investimento no mercado de inovação, startups e venture capital no Brasil. Os casos de sucesso são cada vez mais comuns e os empreendedores surgem com capacidade crescente ofertando produtos e serviços usados diariamente por milhões de brasileiros. A maioria das startups brasileiras é B2B, mas os unicórnios são primariamente B2C. Entre os unicórnios brasileiros, já há o caso de um decacórnio, título reservado apenas às startups avaliadas em mais de US$ 10 bilhões.

Nesta categoria, só há outros 22 casos no mundo. Na média, os unicórnios brasileiros levaram 6 anos para atingir esta marca, mas há o caso de uma startup que precisou de menos de um ano e meio de operação para chegar no valor de mercado bilionário. O relatório destacou ainda que, em âmbito global, se apenas 3 novos unicórnios surgiram em 2013, em 2019 foram 127. A evolução do volume investido em venture capital também impressiona, passando de US$ 36 bilhões em 2009 para US$ 287 bilhões em 2019.

Apesar disso, menos de 1% das startups que recebem investimentos de venture capital chegam ao valor de mercado bilionário, e várias quebram mesmo depois disso. De acordo com o relatório, quase metade (50%) dos unicórnios estão nos Estados Unidos e um quarto (25%) estão na China (AI/KPMG).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap