99 views 2 mins

Realinhamento cambial abre nova perspectiva para indústria

em Manchete
sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Ueslei Marcelino/Reuters

Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

São Paulo – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Armando Monteiro, demonstrou otimismo com as expectativas futuras da indústria brasileira em um ambiente de dólar mais valorizado em relação ao real.
Na sua visão, o câmbio é uma questão fundamental para a economia do País, embora ele, por si só, não seja suficiente para garantir a competitividade da indústria no médio e longo prazos.
“Com o realinhamento cambial que ocorreu, abre-se, para a indústria brasileira, uma perspectiva nova. Atribuo ao câmbio grande parte das dificuldades que a indústria de transformação experimentou ao longo dos últimos anos”, afirmou Monteiro, que participou da cerimônia de abertura do Encontro Anual da Indústria Química (Enaiq), em São Paulo.
Monteiro destacou que o Brasil vive um momento desafiador, sustentado por uma conjugação de dificuldades econômicas e políticas. Mas, ao mesmo tempo, o País se configura por, ao longo do tempo, demonstrar “capacidade extraordinária de superar dificuldades episódicas”.
Entre as dificuldades citadas por Monteiro está o custo de produção. Em evento promovido pela Abiquim, Monteiro também ouviu sobre a retração da demanda no mercado doméstico.
Para fazer frente a essa situação, o ministro defendeu iniciativas de curto prazo, caso dos investimentos em infraestrutura e, mais adiante, medidas estruturais, como a desoneração de insumos e de investimentos. “Precisamos tornar nossa infraestrutura mais eficiente, construir um sistema tributário de classe mundial, melhorias no sistema regulatório e um novo padrão de financiamento na economia brasileira”, disse Monteiro (AE).