77 views 3 mins

Índice de Confiança dos Serviços atinge melhor nível desde 2015

em Manchete
terça-feira, 31 de janeiro de 2017
EBC

EBC

A confiança atingiu 80,4 pontos, ultrapassando a marca dos 80 pontos  desde fevereiro de 2015.

A perspectiva na melhora do setor sobre as condições de negócios, levou o Índice de Confiança de Serviços (ICS) subir 4,1 pontos em janeiro, uma alta de 5,6 pontos percentuais (pp) em relação a dezembro do ano passado, quando o indicador fechou negativo em 1,5%. Com o resultado de janeiro, a confiança do setor de serviços atingiu 80,4 pp, ultrapassando a marca dos 80 pontos pela primeira vez desde fevereiro de 2015.
Os dados da Sondagem do Setor de Serviços foram divulgados ontem (31) pelo Ibre-FGV e indicam que das 13 atividades pesquisadas, 11 apresentaram alta da confiança em janeiro. Com isto, o Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 4,7 pontos, para 74,3 pontos, e o Índice de Expectativas (IE-S) subiu 3,2 pontos, para 86,6 pontos.
Para o consultor da FGV, Silvio Sales, o resultado reflete a melhora na percepção do setor sobre as condições de negócios. “A reação representa uma redução no pessimismo das empresas uma vez que o índice ainda se encontra em patamar historicamente muito baixo. De todo modo, este resultado pode sinalizar o início de reação no ânimo empresarial em resposta a um contexto de inflação em queda e de uma perspectiva de melhora nas condições de crédito”.
A maior contribuição para a alta de 4,7 pontos relativa ao Índice de Situação Atual em janeiro é referente ao indicador de percepção com a Situação Atual dos Negócios, com alta de 5,2 pontos, para 74,4 pontos. Entre os indicadores, o destaque positivo foi o relativo à Tendência dos Negócios para os seis meses seguintes, que variou 4,5 pontos, para 90,3 pontos.
A alta de 4,1 pontos em janeiro relativa ao indicador Índice de Confiança de Serviços (ICS) atingiu três dos quatro segmentos mais importantes pesquisados neste início de ano. Os Serviços de Informação e Telecomunicações se destacaram entre os três segmentos que apresentaram alta frente em dezembro. A exceção ficou com o segmento de Serviços de Transporte. A edição coletou informações de 1.880 empresas entre os dias 2 e 27 de janeiro (ABr).