131 views 3 mins

Perspectivas positivas para clima devem favorecer safra em 2016

em Manchete Principal
terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A produção de soja de 2016 deverá superar a do ano passado em 5,9%, devendo atingir 102,7 milhões de toneladas.

Após um aumento de 7,7% na produção de grãos em 2015, a safra brasileira deve registrar novo recorde em 2016, o sétimo consecutivo. Neste ano, a colheita deverá crescer 0,5% e atingir 210,7 milhões de toneladas, informou o IBGE. Mais da metade desse volume virá da soja, que pela primeira vez romperá a barreira das 100 milhões de toneladas.
O apetite dos produtores se deve à valorização da saca de soja no mercado interno. “Apesar de os preços internacionais da soja estarem em declínio, a alta valorização do dólar frente ao real faz com que os preços internos do grão sejam maiores do que os encontrados na safra passada”, explicou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.
A produção de soja neste ano deverá totalizar 102,747 milhões de toneladas, alta de 5,9% em relação a 2015. O momento para o grão é tão bom que, por mais um ano, o plantio da soja avança sobre as lavouras de verão do milho. Não é à toa que a colheita de milho de primeira safra, de 28,111 milhões de toneladas, será a menor desde 2005. “O milho está sendo substituído pela soja, que é mais rentável. Embora o rendimento da soja seja menor, o preço é mais que o dobro”, observou Andreazzi.
A produção total de café também deve crescer em 2016, para 2,984 milhões de toneladas. O avanço de 12,5% em relação ao ano passado deve colocar um ponto final no período de três anos em baixa e será impulsionado pelas condições climáticas mais favoráveis, apontou o gerente do IBGE. Também deverá ter expansão a produção o feijão de primeira safra, com 1,565 milhão de tonelada, alta de 16,7% ante 2015. Os preços mais atrativos são o principal motivo para o aumento, segundo o órgão.
Apesar do grande avanço em relação a 2014, o levantamento da safra colhida no ano passado ficou menor entre novembro em dezembro devido a perdas na produção de trigo. Na passagem do mês, a produção do cereal recuou 11,6%, para 5,425 milhões de toneladas.
Ainda assim, a safra de 2015 totalizou 209,5 milhões de toneladas, volume recorde na série do instituto, iniciada em 1975 (AE).