IBGE: safra 2015 deve atingir o recorde de 204,3 milhões de toneladas

A safra de 2015 deve fechar com um total de 204,3 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas.
  • Save

Rio – Diante de condições climáticas mais favoráveis, a estimativa de maio para a safra brasileira em 2015 é a maior que já se teve no País em todas as 500 divulgações completadas ontem (11), do Levantamento Sistemático de Produção Agrícola, iniciado em 1974 pelo IBGE. Segundo o órgão, a produção deste ano deve somar 204,3 milhões de toneladas, 5,9% a mais ante 2014.
Na comparação com a estimativa de abril, a perspectiva de produção aumentou 1,7%, com maior acréscimo no milho de segunda safra. A produção de soja também foi revisada para cima, enquanto a safra de trigo registrou baixa em função da redução da área plantada, mas ainda será recorde no ano.
“O aumento da produção de milho é consequência do clima mais favorável no Mato Grosso, que aumentou a área destinada à colheita e também o rendimento da produção”, explicou Carlos Barradas, gerente substituto da pesquisa. O Mato Grosso é o maior produtor de milho de segunda safra no Brasil. Só nesse Estado, a estimativa em maio cresceu em 2,43 milhões de toneladas. Com isso, a produção no País somará 48,518 milhões de toneladas, aumento de 0,7% em relação ao ano passado
O recorde também foi influenciado pela soja. “O Rio Grande do Sul teve o maior aumento da produção, refletindo condições climáticas favoráveis”, afirmou o gerente. A projeção é de que a colheita chegue a 96,257 milhões de toneladas, alta de 11,4% sobre 2014. “Todas as unidades da federação produtoras de soja aumentaram a área plantada em 2015”, notou Barradas. A efetivação do plantio do trigo, porém, está trazendo para baixo as estimativas para o grão em 2015. Isso porque muitos produtores não concretizaram suas intenções, seja por conta do preço desfavorável, seja pela decisão de substituí-lo por outras culturas de inverno, como aveia ou cevada.
No levantamento do mês passado, a estimativa de trigo encolheu 6,1% em relação a abril, com destaque para a Região Sul, a maior produtora. Lá, a produção foi revista para baixo em 6,6%, enquanto a área plantada diminuiu 11,2%. Mesmo assim, a produção de trigo neste ano será recorde. A indicação de maio, é de que sejam colhidas 7,328 milhões de toneladas, alta de 18,9% ante 2014.
O número, contudo, pode sofrer novas revisões para baixo, já que o Paraná, maior produtor, plantou apenas 62% de seu trigo, índice que é de 11% no Rio Grande do Sul, o segundo maior em termos de cultivo. “Ainda tem muita avaliação a ser feita daqui para frente, para saber se as áreas serão consolidadas ou se terá qualidade”, alertou Barradas. As plantações de aveia e cevada, por sua vez, avançam na região Sul. “Aveia, cevada e trigo concorrem pelas áreas disponíveis para plantio no inverno. No ano passado, houve quebra de safra muito grande no trigo. Agora, estão reduzindo área do trigo, por receio de ocorrer o mesmo e também porque ele é mau remunerado”, disse o gerente do IBGE (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap