Bolsonaro pede confiança a investidores e diz que quer dividir riqueza

O presidente Jair Bolsonaro pediu ontem (10) a confiança dos investidores afirmando que é preciso fazer o casamento entre o progresso e a preservação ambiental. “O Brasil tem reservas minerais, biodiversidade, águas potáveis, grandes espaços vazios cobiçados, riquezas naturais, nossos sete pantanais, uma costa maravilhosa, parques nacionais, temos tudo para ser aquela nação dos sonhos de todos nós. E nós queremos repartir isso com vocês, os senhores que estão aqui acreditando no Brasil”, disse.

Bolsonaro participou da abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2019, em São Paulo, e afirmou que o país respeita contratos. “A confiança, a responsabilidade, a retaguarda jurídica, a garantia está acima de tudo para nós, e dessa forma é que queremos cativá-los”.
Ao lado de vários ministros, o presidente destacou a atuação e autonomia da sua equipe na condução da política governamental e disse que “é bom trabalhar com pessoas que têm capacidade de antecipar problemas”.

O presidente citou o estado de Roraima e a produção de arroz por fazendeiros, que acontecia na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, antes de sua demarcação em 2005. “Os rizicultores queriam apena 1% daquela área para continuar produzindo arroz, não conseguiram. Roraima hoje importa arroz. Nós temos que fazer esse casamento”, defendeu. Ao falar sobre a Amazônia, Bolsonaro destacou sua biodiversidade, riquezas minerais e pontos turísticos e disse que quer explorá-las de forma sustentável. Para ele, entretanto, a legislação é um entrave para a desenvolver o potencial de muitas regiões.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a sociedade brasileira está traçando uma dinâmica de uma sociedade aberta, com poderes independentes e usando a democracia e os mercados como guia. Destacou os acordos comerciais, a aproximação do Brasil com diversos países, o destravamento de negócios, as privatizações, a aprovação de reformas e as mudanças no ambiente de negócios com a desregulamentação, desestatização e a alavancagem do crédito privado (ABr).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap