Atente para as previsões sobre o segmento de tecnologia para 2022

Gustavo Leite (*)

  1. – As empresas irão reequilibrar a nuvem híbrida – A pandemia impulsionou a adoção da nuvem de uma forma sem precedentes, com 89% dos entrevistados em uma pesquisa recente da Veritas afirmando que eles aceleraram a jornada para a nuvem nos últimos 18 meses. No entanto, tendo tomado decisões rápidas sobre quais dados hospedar e onde, muitas empresas agora estão prontas para tomar decisões estratégicas de longo prazo sobre como será sua nuvem híbrida.

Equilibrar o custo de diferentes serviços de nuvens públicas em relação à conveniência e aos SLAs (Service Level Agreement ) que eles exigem, será um desafio que muitas empresas enfrentarão em 2022. Adicione a isso a necessidade de levar em consideração a resiliência a ransomware e fica claro que equilibrar a combinação de recursos físicos, virtual e multi-nuvem será uma decisão altamente matizada. Uma coisa é certa; tudo será híbrido.

  1. – A conteinerização começará a decolar nos principais ambientes de produção – O mundo inteiro está começando a direcionar sua atenção para o Kubernetes e a orquestração de contêineres e 2022 será o ano em que realmente começaremos a ver implantações sérias em ambientes de produção. Assim como passamos do físico para o virtual para a nuvem, agora estamos prontos para dar o próximo passo e ir para microsserviços e contêineres.

Isso permitirá que as empresas realmente alcancem os benefícios que foram prometidos quando mudaram para a nuvem. As empresas com diversos aplicativos ou infraestruturas de TI grandes e complexas serão capazes de perceber a escalabilidade e elasticidade da nuvem para gerar economia de custos, bem como liberdade de movimento – do local para a nuvem e de nuvem para nuvem.

Já estamos começando a ver alguns dos maiores provedores de nuvem oferecendo soluções Kubernetes prontas para uso, pois os contêineres facilitam a portabilidade de dados e, em 2022, esperamos uma maior adoção deles por empresas em todo o mundo. Por todos esses motivos, no ano novo, tudo será sobre o Kubernetes.

  • Save
Imagem: Peshkova_CANVA
  1. – Ataques de ransomware levarão a ramificações legais para executivos – No ano passado, os ataques de ransomware dispararam e tiveram um efeito terrível na economia, na confiança social e no gerenciamento de informações. Esses ataques são financeiramente paralisantes e debilitantes e aumentaram 185% no acumulado do ano, com custos estimados em mais de US$ 20 bilhões até o final deste ano.
    Como esses ataques continuam sendo oportunidades lucrativas para os malfeitores, as apostas continuam aumentando. Os atacantes começaram a visar as próprias organizações que protegem e apoiam a vida humana, como hospitais e cadeias de abastecimento de alimentos. Até recentemente, as ramificações de um ataque de ransomware eram normalmente limitadas à empresa, e não a seus líderes individuais.

Mas agora que vidas humanas estão literalmente em risco, os governos estão intervindo e aumentando a aposta. No novo ano, esperamos que os executivos enfrentem ramificações jurídicas e tempo atrás das grades por negligência potencial, além de perderem seus empregos. Por causa disso, em 2022, os executivos não terão escolha a não ser fazer do combate ao ransomware sua preocupação e prioridade número um.

  1. – AI/ML conduzirá a próxima onda de ransomware – e sua proteção – No ano passado, os ataques de ransomware aumentaram drasticamente em todos os setores da indústria e os hackers continuam a se tornar mais experientes. Em 2022, esperamos que a segurança baseada em IA e a proteção de dados ocupem o centro do palco tanto para os hackers quanto para as empresas que trabalham para mantê-los afastados.

Conforme os hackers introduzem ameaças que podem se adaptar automaticamente para evitar a detecção, as organizações responderão usando a tecnologia de IA e ML para proteger as infraestruturas e proteger os dados com ferramentas que estão continuamente aprendendo e melhorando por conta própria – muito mais rápido do que os humanos poderiam esperar para atualizá-las.

  1. – A conscientização sobre a segurança cibernética atingirá um nível mais alto entre os funcionários – A ascensão meteórica do ransomware destacou os perigos do malware, tornando a segurança cibernética um tópico regularmente em alta nas mídias sociais e nos noticiários. Como resultado, o funcionário médio estará muito mais ciente dos ataques de ransomware – e, portanto, aberto e receptivo à educação sobre como se defender deles.

Isso criará a melhor oportunidade em muito tempo para as empresas fazerem com que seus funcionários aceitem sua estratégia de proteção. O que é uma sorte porque eles também nunca estiveram tão em risco. Em 2022, os funcionários devem esperar um grande aumento nas comunicações sobre a proteção dos dados da empresa e como eles podem se tornar parte da solução.

  1. – A TI gerativa criará uma nova categoria de dados para as empresas gerenciarem – As tecnologias que pegam o conteúdo existente e o reaproveitam e recombinam para criar um novo conteúdo estão prestes a explodir. O Gartner prevê que a “TI Generativa” crescerá da criação de 1% de todos os dados hoje, para 10% de todos os dados nos próximos três anos e meio.

Mas isso criará uma categoria totalmente nova de dados para as empresas gerenciarem e protegerem. Definir as ferramentas de classificação corretas para garantir que seu ciclo de vida seja gerenciado e armazenado de forma compatível será fundamental para o sucesso inicial desses projetos. Caso contrário, isso pode se tornar os dados sombrios do futuro.

  • Save
Imagem: monsitj_CANVA
  1. – A TI de decisão conduzirá um exercício de limpeza de dados global – A escassez global de habilidades de TI já está cobrando seu preço. Por exemplo, de acordo com uma pesquisa recente da Veritas, a empresa média precisaria contratar 27 membros adicionais da equipe de TI em tempo integral apenas para ter a segurança de seus projetos COVID concluídos no próximo ano. Em 2022, a previsão é que AI e ML aumentem a pressão sobre as equipes de TI.

Mas, antes que eles possam intervir para preencher a lacuna e assumir a tomada de decisões da equipe, é imperativo que seus dados estejam realmente limpos e sem duplicatas ou informações desatualizadas. Como diz o velho ditado, ‘entra lixo, sai lixo’, portanto, a menos que a IA esteja trabalhando com dados confiáveis, as decisões que toma serão inválidas ou inúteis.

Infelizmente, 35% de todos os dados de negócios são considerados “obscuros” – ou seja, a pessoa que os gerencia não sabe o que são. Antes que qualquer valor real possa ser obtido do Decision IT, as empresas precisarão iluminar esses dados sombrios e certificar-se de que as informações nas quais baseiam suas decisões são realmente boas.

  1. – O trabalho híbrido multiplicará as pressões sobre a equipe de TI – A segunda metade de 2021 viu um retorno da confiança de grande parte do mercado de trabalho, com a ambição reprimida de agir de acordo com o crescimento econômico para criar uma tempestade perfeita. Muitas empresas estão percebendo que, para reter e atrair novos funcionários, elas precisam oferecer maior flexibilidade de trabalho para que aqueles que preferem trabalhar em casa possam fazer exatamente isso, enquanto aqueles que favorecem um retorno ao escritório também têm essa escolha .

Para a equipe de TI, isso significa mais complexidade e menos previsibilidade. Para que o já comprimido departamento de TI sobreviva e prospere, eles precisarão abandonar soluções pontuais que funcionam apenas para um caso de uso e adotar plataformas e portfólios que possam suportá-los em seus ambientes cada vez mais heterogêneos. Sem isso, eles podem se ver afogados em fardos administrativos e de gestão em 2022.

(*) – É country manager da Veritas para o Brasil (https://www.veritas.com/pt/br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap