Tendência X Modismo: a importância de saber a diferença

Vinícius Taddone (*)

Quem não se lembra da época que as paletas mexicanas surgiram? Era uma verdadeira febre! Tinha uma paleteria a cada esquina, sempre com longas filas, bastante movimento, era novidade, todo mundo adorava e achava incrível! E da mesma que chegou, também foi embora.

Inclusive, hoje em dia é realmente difícil encontrar alguma loja aberta, pelo menos aqui em São Paulo! Este efeito “paleta mexicana” acontece com muitas lojas e marcas que acabam decidindo se dedicar a um nicho que explodiu e começam fazendo muito sucesso, vendendo bastante, e de repente aquilo sai de moda e acabam fechando na mesma velocidade que abriram. E este é o chamado modismo.

Parece interessante para o empreendedor no começo quando surge o “boom” daquele determinado produto! É tudo muito rápido! A procura é alta, é tudo novidade, muita gente tem interesse, as vendas são espetaculares, é o assunto da vez! Porém, estes tipos de empreendimentos que parecem inovadores podem vir com efeito Tsunami, ou seja, vem com força total e depois, pode causar estrago para os investidores e empreendedores.

Isso aconteceu com muitas lojas do ramo de frozen yogurt, food trucks, com sites de compras coletivas, cupcackerias, dentre outros. Fato é que como muitas vezes, além de ser simples, o investimento para abrir um destes negócios é baixo e a princípio não exige muito conhecimento, tornando o cenário atrativo. O problema é se manter depois. E na hora ‘da empolgação’ nem todo mundo pensa nisso.

E não que não seja bom investir nos modismos, mas isso deve representar somente uma parcela do seu faturamento, e não todo ele. Você não pode depender disso. O melhor mesmo é investir nas tendências. Mas qual a diferença entre eles? A principal diferença é a velocidade em que aquele produto surge no mercado!

Enquanto o modismo vem como um tsunami com força total e durando pouco; a tendência surge gradualmente, sem muita força, vai tomando conta mais devagar, toma uma fatia do mercado, e lentamente vai crescendo. Alguns exemplos de tendências: Hamburguerias gourmets, cervejarias artesanais, arenas de beach sports e boxes de cross fit. Por mais que sejam segmentos em alta, com concorrência, e serem ‘moda’, não vão sumir de uma hora para a outra.

Tendem realmente a fazer parte da nossa realidade, do nosso dia a dia, mesmo que de certo modo possam ser confundidos com um modismo por não serem nichos tão conhecidos antes. Os restaurantes de comida japonesa já foram assim um dia, lembra? Por isso deixaram de fazer parte do nosso cotidiano hoje! Por isso, é uma tendência e não um modismo.

Mas sendo modismo ou tendência, a concorrência tende a ser alta, portanto é preciso ter cautela, e a verdade é que o ideal para mergulhar de cabeça em um negócio novo e ‘inovador’, se mantendo em destaque é que é necessário ter um diferencial, ter estudo de mercado, saber o que está fazendo. Planejamento estratégico é fundamental antes de se aventurar.

(*) – Com certificações em Marketing Digital na Prática, Java Script, Lógica em Programação e experiência em Marketing Workshop na Walt Disney World Resort em Orlando, é presidente do BNI Sigma de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap