94 views 7 mins

Lazer e Cultura 30/04 a 02/05/2016

em Lazer e Cultura
sexta-feira, 29 de abril de 2016

Gênero

Cena da peça Aquilo Que me Arrancaram Foi a Única Coisa Que me Restou.

A trupe A Motosserra Perfumada realiza uma nova temporada da peça “Aquilo Que me Arrancaram Foi a Única Coisa Que me Restou”

A peça cria uma discussão sobre a construção social do gênero masculino a partir da trajetória de Matheus, um jovem junkie que tenta encontrar os pedaços de seu corpo que foram extraídos pelas pessoas de sua vida. A proposta da montagem é justamente desconstruir noções patriarcais como a de que homem de verdade não chora, ou que ele deve ser o único e total provedor da família. O grupo também aproveita a oportunidade para fazer críticas ao conservadorismo, ao radicalismo político e ideológico e às opiniões retrógradas, questões cada vez mais presentes na sociedade atual. Com, Alex Bartelli, Bruno Caetano, Camilla Rios, Felipe Vasconcellos, Paula Micchi e Verônica Valenttino.

Serviço: Estação Satyros, Praça Franklin Roosevelt, 134, Consolação, tel. 3258-6345. Terças e quartas às 21h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Até 18/05.

REFLEXÃO

CONFORMAÇÃO
Não clames contra a vida, ora, serve e caminha.
Sofrer com paciência é crescer para a luz.
Difícil compreender, sem provas e lições.
Semente não produz sem mudança total.
Cada noite prepara uma alvorada nova.
Aceitação na dor encontra a luz de Deus.

(De “Algo mais”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel)

Na rua

Adoniran Barbosa

Durante o mês de maio, a Avenida Paulista será enfeitada com 30 grandes painéis ilustrando a história do samba e sua relação com os trabalhadores. A experimentação é gratuita e faz parte da mostra “Os Trabalhadores e os 100 Anos do Samba. A exposição se estenderá por cerca de 1 km da via, com início na Rua Augusta e fim na Pamplona, e as pessoas poderão ver imagens de Donga, que registrou o primeiro samba; Pixinguinha, considerado um dos maiores compositores popular do Brasil; Clementina de Jesus, aclamada como Rainha Ginga, que encantou plateias com sua voz e imagens poderosas; e Cartola, símbolo da fina estampa do samba urbano carioca. Também serão expostas imagens de Noel Rosa, um dos mais importantes nomes do samba e que ajudou a popularizar o gênero; Adoniran Barbosa, considerado o pai do samba paulista; Nelson Cavaquinho, um baluarte do ritmo com suas composições elegantes; e Assis Valente, um dos compositores prediletos de Carmem Miranda; Jackson do Pandeiro, chamado de “Rei do Ritmo”.

Serviço: Av. Paulista, s/n, Bela Vista. De segunda a domingo 0h às 23h59. Gratis. Até 30/05.

Musical

Sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro, “#Brasil” chega aos palcos paulistanos no momento em que o debate e a reflexão sobre cidadania e política estão em alta. A peça reúne comédia e música num só espetáculo e retrata problemas comuns a todo brasileiro (de serviços ruins a corrupção), de forma irônica e provocativa, mas ao mesmo tempo descontraída. A dramaturgia foi desenvolvida em 2008, com base em pesquisas históricas e sociológicas sobre o comportamento do povo brasileiro, e se mantém em constante atualização, para não perder seu dinamismo. A encenação lúdica e criativa e a empolgante trilha musical ao vivo desconstroem o tom crítico do texto, deixando o espectador confortável para refletir, sem perder o bom humor.Com Pitty Webo, Capitão Macedo,Vitor Loureiro, João Sirangelo e Guib Silva.

Serviço: Teatro União Cultural, R. Mario Amaral, 209, Paraíso, tel. 2148-2904. Sábados às 21h. Ingresso: R$ 40. Até 26/06.

Relações humanas

Cena da peça O Encontro das Águas.

O ator Leonardo Miggiorin estreia como diretor teatral no espetáculo “O Encontro das Águas”, de Sérgio Roveri. A peça é parte do poema “Provérbios do Inferno”, de William Blake, para narrar o encontro entre dois homens no alto de uma ponte. O desesperado Marcelo escolheu esse lugar para acabar com sua vida. Ele se culpa por uma tragédia. Já o irônico, belo e sábio Apolônio, que já estava ali, questiona as motivações do outro em um diálogo ríspido e lírico. Os personagens são interpretados por João Fenerich e Patricia Vilela. A ideia da montagem é propor uma reflexão sobre o impacto do prazer, da solidão e do suicídio nas relações humanas.

Serviço: SP Escola de Teatro, Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação, tel. 3775-8600. Segundas e sábados às 21h domingos às 20h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Até 23/05.

Comédia

Cinderela, sua meia irmã e sua madrasta, têm a possibilidade de disputarem a vaga de nova quenga do Príncipe. Essa é a oportunidade de uma delas mudar de vida na comédia “Cinderela Pervertida”. O Príncipe, uma espécie de cafetão, ao lado de Maria Jacutinga, vai decidir quem será a escolhida do cabaré que só toca funk e forro. No entanto, a irmã e a madrasta impedem que Cinderela vá ao baile, eis que surge um fado padrinho atrapalhado para tentar ajudar. Mas, isso não impede que a personagem se envolva em inúmeras enrascadas, enquanto corre em busca de seus sonhos. Com Anny Hipólito, Felipe Zatara, Joice Tavares, Lauanna Andrade, Regina Hennies e Victor Damaso.

Serviço: Teatro União Cultural, R. Mario Amaral, 209, Paraíso, tel. 2148-2904. Quartas às 20h30. Ingresso: R$ 30. Até 08/06.