ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Governo prevê novas concessões com investimentos de R$ 1,6 trilhão

O conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do governo federal incluiu mais 59 novos projetos na lista de empreendimentos a serem concedidos à iniciativa privada nos próximos anos

Prisao 2 temproario

O governo também prepara a 6ª rodada de licitações de blocos do pré-sal. Fotos: Tania Regô/ABr

Pedro Rafael Vilela/Agência Brasil

São rodovias, ferrovias, portos, hidrovias, aeroportos, linhas de transmissão, além da concessão de reservas de petróleo e gás cuja expectativa do governo é que resultem, nos próximos 10 anos, em investimentos de até R$ 1,57 trilhão.

O PPI foi criado por meio de lei em 2016, durante o governo Michel Temer. Em balanço apresentado em coletiva de imprensa na quarta-feira (8), o ministro Santos Cruz (Secretaria de Governo), responsável pelo programa, informou que dos 193 projetos apresentados nos últimos 35 meses, 147 já foram contratados pela iniciativa privada, com investimentos de R$ 260,2 bilhões, sem contar as outorgas de cerca de R$ 54,1 bilhões para a União.

"Até hoje, foram absorvidos pelo capital privado 147 projetos. Então, 147 dos 193 projetos já estão nas mãos da iniciativa privada. Sobraram 46 que estão nesse grande portfólio de produtos, vamos dizer assim. Havia periodicamente a necessidade de recompletar a lista de projetos que entram para dentro desse programa. Isso é feito através de um conselho, que se reuniu hoje. Foram selecionados [mais] 59 projetos, aprovados pelo conselho, e que foram para dentro do programa", explicou o ministro.

O PPI passa a contar agora com a oferta de 105 projetos, que vão passar, nos próximos meses, por um processo de estudos técnicos e modelagem de concessão. A reunião realizada nesta quarta-feira foi a nona do conselho e a primeira sob a gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Aeroportos
Entre outros empreendimentos, o PPI incluiu a 6ª rodada de concessões de aeroportos, que deverá atingir um total de 22 terminais, divididos em três blocos regionais. O Bloco Sul tem investimento estimado de R$ 2,2 bilhões, contempla os aeroportos de Curitiba, Bacacheri, Londrina, Foz do Iguaçu, Joinville, Navegantes, Uruguaiana, Bagé e Pelotas. O Bloco Norte I, com investimentos estimados de R$ 1,1 bilhão, contempla os aeroportos de Manaus, Tabatinga, Tefé), Porto Velho, Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Boa Vista. O Bloco Central contará com investimentos estimados de R$ 1,7 bilhão, e contempla os aeroportos de Goiânia, Palmas, Teresina, São Luís, Imperatriz e Petrolina.

O governo também vai se desfazer da participação acionária nos aeroportos de Guarulhos, Confins, Galeão e Brasília. Nesses quatro terminais, que foram os primeiros a serem privatizados, durante o governo Dilma Rousseff, a União detém, por meio da Infraero, um total de 49% das ações. "A Infraero vai contratar os estudos de precificação e vai submeter a melhor forma de fazer a alienação desses ativos", disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Governo 2 temproario

Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o governo mantém o cronograma da desestatização da Eletrobras. Foto: José Cruz/ABr

Rodovias e portos
O PPI também incluiu projetos de concessão de 14,5 mil km de rodovias, como as BRs 381/MG (trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares), 262/ES (entre Viana/ES e João Monlevade/MG), 163/MT (entre Sinop e Mairitituba). Mais 15 trechos rodoviários em 13 estados também estão no pacote. No caso de portos, o programa inseriu seis novos projetos de investimento, entre eles quatro terminais portuários dedicados à movimentação de granéis líquidos, especialmente combustíveis, localizados no porto organizado de Itaqui (MA).

A publicação do edital está prevista para sair este ano.

Mais dois terminais do Porto de Santos também entraram no pacote. O governo pretende privatizar o porto de São Sebastião, que deverá ser entregue por 35 anos à iniciativa privada, com investimento de R$ 574 milhões.

Petróleo
Os projetos da área Minas e Energia trarão as maiores somas. O leilão dos volumes excedentes aos contratados sob regime de cessão onerosa tem um investimento previsto de R$ 1,4 trilhão, além dos mais 13 empreendimentos que vão render R$ 30 bilhões. Firmado pela Petrobras e a União em 2010, o contrato de cessão onerosa garantia à empresa explorar 5 bilhões de barris de petróleo em áreas do pré-sal pelo prazo de 40 anos.

Em troca, a empresa antecipou o pagamento de R$ 74,8 bilhões ao governo. Os excedentes são os volumes descobertos de petróleo que ultrapassam os 5 bilhões de barris. Desde 2013, o governo vem negociando um aditivo do contrato, depois que a Petrobras pediu ajustes por conta da desvalorização do preço do barril de petróleo no mercado internacional.

O governo também prepara a 6ª rodada de licitações de blocos do pré-sal, pelo regime de partilha, além da deflagração da 16ª rodada de concessões de reservas de óleo. Os editais das duas rodadas devem ser publicados no segundo semestre.

Angra 3 e linhão de energia
Também conta entre os novos projetos do PPI a parceria do governo com a iniciativa privada para a conclusão das obras da usina termonuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro. Estão previstos investimentos totais de R$ 16 bilhões na obra, que está 70% concluída. O edital só deve ser publicado em 2020. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o governo trabalha na modelagem do edital e que trabalha para encontrar uma empresa que toque a obra. A expectativa do governo é que a usina entre em operação comercial em 2026.

O PPI incorporou outros leilões de linhas de transmissão de energia, com investimentos de mais de R$ 3,4 bilhões, contemplando 2,4 mil quilômetros e passando por 10 estados. Outro projeto incluído no programa é a construção do linhão de energia entre Manaus e Boa Vista, com investimento de R$ 1,4 bilhão. As obras devem começar no segundo semestre e, quando finalizada, vai incorporar o estado de Roraima e garantir a autonomia energética da região.

Privatização de estatais
Dentro os novos projetos do PPI, o governo federal incluiu a privatização de duas estatais ligadas à área de transporte público, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e a Trensurb. A CBTU atua em Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal e a Trensurb é responsável pelo metrô de superfície de Porto Alegre. No caso da CBTU, a empresa terá suas atividades separadas por cidade para que seja possível privatizá-las.

 Governo 1 temproario

O Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, foi incluido na 6ª rodada de concessões de aeroportos e faz parte dos novos projetos do PPI. Foto: Divulgação/Portal da Copa

O ministro Bento Albuquerque comentou também sobre o andamento do projeto de desestatização da Eletrobras. Segundo ele, o governo mantém o cronograma. "Tudo está ocorrendo no tempo certo, como eu já havia mencionado anteriormente. Vamos apresentar um modelo de capitalização da Eletrobras no próximo mês", disse.

Mais artigos...

  1. Prisão domiciliar foi negado para 89,1% das mães e gestantes em SP
  2. Extinção de espécies aumenta em escala sem precedentes, alerta relatório
  3. Brasil, país do improviso e da imprevidência
  4. Pesquisa aponta que 77% dos brasileiros têm o hábito de se automedicar
  5. Um ano após desabamento, déficit habitacional ainda é realidade
  6. Sobe o número de pessoas que cuidam de parentes em 2018
  7. Crise e novo comportamento reduzem interesse dos jovens em dirigir
  8. Tese analisa a conexão entre literatos negros abolicionistas
  9. Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,236 trilhão em 10 anos, diz governo
  10. Como melhorar o ensino médio do Brasil e combater a evasão escolar?
  11. Autoexame da mama não substitui exame clínico, diz Ministério da Saúde
  12. Setor de saúde quer mais prazo para implantar Lei de Proteção de Dados
  13. Livro explora os antagonismos do maior militar do século 20
  14. Microchip tem “mil e uma utilidades” na saúde e produção de energia
  15. Recessão, má gestão e comércio eletrônico afetam a venda de livros
  16. Respeito ao limite de cargas pode aumentar em até seis meses vida útil de rodovia
  17. Dança e Direitos Humanos
  18. Cadastro Positivo: o que muda para o consumidor?
  19. Em 100 dias, Bolsonaro volta atenções para política externa
  20. Casas sustentáveis são a tendência do futuro
  21. Há 100 anos, Epitacio se elegeu presidente sem estar no Brasil
  22. Cartografia é saída para indenizar pesca informal no Rio Doce
  23. Propostas buscam amenizar efeitos do clima
  24. Pesquisa indica peixes que podem ser consumidos por brasileiros
  25. Pesca fantasma ameaça quase 70 mil animais marinhos por dia no Brasil
  26. Pesquisador desenvolve roupas inteligentes inspiradas em livros de ficção científica
  27. Brasil não sabe quem são os moradores de rua
  28. Roteiro leva turistas pelos passos de Leonardo da Vinci
  29. Orixá Exu tem sua imagem desmistificada como ser do mal e assustador
  30. Aprendizagem profissional ainda é subutilizada no Brasil
  31. Forçados ao batismo, descendentes de muçulmanos lutaram para preservar cultura
  32. País mantém desde 2011 diferença de aprendizagem entre ricos e pobres
  33. Confiança do Consumidor registra 49 pontos em fevereiro, apontam CNDL/SPC Brasil
  34. Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo, diz ONU
  35. Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil
  36. Campos do Jordão: epidemia de tuberculose deu origem à cidade sanatório que hoje é destino turístico
  37. Mandante é questão para 2ª fase do caso Marielle, dizem autoridades
  38. Poluição de Manaus altera funcionamento do ecossistema amazônico
  39. Bexiga, história viva das origens da cidade de São Paulo
  40. Ação do Senado a favor das mulheres vai além das leis
  41. Mulher ganha em média 79,5% do salário do homem, diz IBGE
  42. 8 de março Dia Internacional da Mulher
  43. “É importante que as pessoas não esqueçam o que aconteceu”
  44. Morte do Barão do Rio Branco fez Brasil ter dois carnavais em 1912
  45. Mangueira conta história do Brasil pela ótica dos heróis populares
  46. Rio Paraopeba tem nível de metais 600 vezes maior que o permitido
  47. Beija-Flor vai recriar seus 70 anos com fábulas na avenida
  48. Mudança climática em curso pode alterar interação ecológica entre espécies
  49. Cientistas e cartunistas se unem para divulgar ciência em quadrinhos
  50. Procuradora diz que jovens atletas são tratados como "commodities"
  51. “Navios Iluminados”, fugidios cenários de ilusão
  52. Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
  53. Agricultores familiares debatem importância da semente crioula
  54. Investigações sobre caso Marielle completam 11 meses sem conclusão
  55. Pesquisa: 5,6 milhões de brasileiras não vão ao ginecologista
  56. Especialistas associam reforma da Previdência a equilíbrio fiscal
  57. Trabalho escravo tem relação com informalidade e desemprego
  58. Amor ao carnaval e determinação impulsionam escolas mirins no Rio
  59. ESPM inaugura campus para educação executiva no Itaim Bibi
  60. Cães de centros urbanos também estão suscetíveis à leptospirose
  61. Em 4 anos, todos os terminais do país estarão sob controle da iniciativa privada
  62. Confira as maiores tragédias ambientais no Brasil e no mundo
  63. Busca por doenças raras
  64. Na saúde, governo deve enfrentar desafio de financiar o SUS
  65. Nova proposta de Previdência faz executivos repensarem aposentadoria
  66. Como o “Trem das Onze” impactou expansão metropolitana de São Paulo
  67. Especialistas veem com cautela limite de mensagens no WhatsApp
  68. Descoberta molécula que pode aperfeiçoar tratamento da insuficiência cardíaca
  69. Relação entre cintura e estatura pode indicar risco cardiovascular
  70. Relatório da Human Rights Watch diz que Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017
  71. Lesão no treino físico não leva a aumento de massa muscular
  72. Estagnada em 2018, pecuária de leite deve crescer este ano
  73. 6 em cada 10 brasileiros já receberam um diagnóstico de transtorno mental
  74. Esporte: um direito do cidadão ou ópio do povo?
  75. Avatar é usado por surdos em sala de aula
  76. Especialista indica as profissões que estarão em evidência em 2019
  77. Senado preserva os livros que registram posses presidenciais desde 1891
  78. O destino dos mamíferos após a extinção dos dinossauros
  79. Tribunais produzem vídeos para estimular adoção de crianças e adolescentes
  80. Novo governo terá R$ 3,38 trilhões para administrar em 2019
  81. O ano em que Cristiano Ronaldo abraçou a Juventus
  82. O ano que a prisão de Lula derrotou o PT
  83. Polarização e fake news marcaram eleições no Brasil
  84. Uma desnecessária operação de guerra
  85. Número de usuários de internet cresce 10 milhões em um ano no Brasil
  86. 60% dos brasileiros que economizam escolhem a poupança para guardar dinheiro
  87. Novo Mais Médicos enfrenta velhos problemas
  88. Eram os deuses jornaleiros?
  89. Mais de um século e meio depois, guerra ainda é ferida aberta no Paraguai
  90. Reforma trabalhista formalizou mais empregos, mas continua contestada
  91. Dependência econômica e fé se misturam em Abadiânia, em Goiás
  92. Professor da USP conta suas memórias da época do AI-5
  93. Senado busca desburocratizar serviços públicos
  94. Assassinato de Chico Mendes faz 30 anos
  95. Como o brasileiro vê o cumprimento das leis
  96. Ipea: 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam
  97. “Internet dos animais” entrará em operação em 2019
  98. Divórcio demorou a chegar no Brasil_01
  99. Chesf inicia estudo com painéis solares em reservatório de Sobradinho
  100. Comércio, clima e trabalho são prioridades do Brasil na Cúpula do G20

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171