62 views 14 mins

Geral 22/06/2016

em Geral
terça-feira, 21 de junho de 2016

Pixar lança plataforma que usa animação para ensinar conteúdos escolares

Os estudantes podem, pela internet, aprender com famosas animações como Toy Story, Wall-E e Valente.

Um projeto da Pixar, empresa de animação digital norte-americana da The Walt Disney Company, disponibilizou aulas online que unem a animação a conteúdos escolares

Os estudantes podem, pela internet, aprender com famosas animações como Toy Story, Wall-E e Valente. Os conteúdos foram desenvolvidos especialmente para estudantes do ensino fundamental e médio.
O conteúdo foi traduzido para o português e é oferecido gratuitamente, com o apoio da Disney e do parceiro local da Khan Academy, a Fundação Lemann. “Como é grande o número de alunos e professores que conhecem e adoram os filmes da Pixar, cremos que terão mais motivos para estudar depois que perceberem a importância da matemática e da ciência no processo”, diz a diretora da Pixar University and Archive, Elyse Klaidman. Elyse foi responsável pela criação, o gerenciamento e ensino do currículo de arte da Pixar University e desenvolveu o programa de educação cinematográfica e de curta-metragem live-action da empresa.
O projeto, chamado Pixar in a Box, oferece videoaulas, exercícios interativos e atividades práticas. A intenção é que os alunos descubram como os conceitos acadêmicos que aprenderam na escola permitem que os cineastas da Pixar criem novos mundos, animem personagens únicos e contem histórias por meio da animação. Os estudantes aprendem, por exemplo, como as médias ponderadas são usadas para criar personagens como o Buzz Lightyear e o Woody, de Toy Story, ou como a análise combinatória é usada para criar multidões, como um aglomerado de robôs em Wall-E. O Pixar in a Box pode ser acessado em (https://pt.khanacademy.org/partner-content/pixar-latam).
“Muitas vezes, os professores e os pais têm dificuldade de responder a questionamentos como “eu tenho que aprender isso para quê?” O Pixar in a Box dá uma série de respostas a essa pergunta, mostrando exatamente onde os problemas do cinema e as matérias da escola se relacionam”, explica o cientista sênior e líder do Grupo de Pesquisa da Pixar, Tony DeRose. “Por exemplo, um professor de matemática contou que tinha uma aluna que não iria passar em álgebra. Ele recomendou que ela usasse o Pixar in a Box e em pouco tempo a nota dela chegou a B. Outro professor, do quinto ano, contou a história de dois alunos que não iam bem em matemática. Eles começaram a trabalhar com o tópico de animação e acabaram numa reflexão sobre a matemática da curva de Bézier – um assunto que só se vê no ensino médio”, diz o cientista.
O Pixar in a Box pretende também inspirar os estudantes para que eles se tornem animadores no futuro. Quando se considera a carreira em animação, a primeira coisa que as pessoas pensam é em virar animador. No entanto, explica Elyse, a carreira é bem mais ampla do que se imagina: “Um dos nossos objetivos foi inspirar a próxima geração de cineastas e ajudá-los a enxergar o leque de opções nessa carreira. Fazer animação requer a combinação de habilidades como atuação, belas artes, artes gráficas, engenharia, matemática, ciência, redação, programação, técnicas cinematográficas tradicionais, administração, e muitas outras” (ABr).

Aula de ioga reúne 100 mil na Índia

O dia 21 de junho é reconhecido pela ONU como o dia oficial da prática da ioga.

Por ocasião do Dia Internacional da Ioga, um dos mais conhecidos professores dessa prática milenar, Baba Ramdev, realizou uma aula comunitária na cidade de Faridabad que reuniu, segundo os organizadores, cerca de 100 mil pessoas, um recorde absoluto. Ainda na Índia, na cidade de Chandigarh, o primeiro-ministro do país, Narendra Modi, esteve presente em outra cerimônia que contou com cerca de 30 mil pessoas.
“A ioga não é uma atividade religiosa”, disse o premier aos presentes. “As religiões se preocupam em dizer o que o homem encontrará após a morte, mas a ioga não tem nada a ver com o ‘além’. É uma ciência deste mundo que consiste nos benefícios que podemos adquirir em nossas vidas” concluiu. A data 21 de junho é reconhecida pela ONU desde 2014 como o dia oficial da prática da ioga e é também quando tem início o solstício de verão no Hemisfério Norte.
Além da ex-colônia britânica, onde nasceu a prática, outras cerimônias coletivas foram realizadas em diversas partes do mundo, incluindo Estados Unidos, Colômbia, Uruguai, Venezuela, Afeganistão e até mesmo no Brasil. Na cidade de São Paulo dezenas de pessoas se reuniram no último domingo (19) para celebrar a data (ANSA).

Ações da Oi caem mais de 20% na Bolsa de São Paulo

As ações preferenciais da empresa de telefonia Oi registravam queda de 20,2% às 15h30 de ontem (21) na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa), com valor de R$ 0,79. No início do pregão, o preço da ação chegou a R$ 0,68, uma desvalorização de 30%, o que fez com que BM&F Bovespa suspendesse as negociações dos papéis da empresa por cerca de uma hora. As ações ordinárias, às 15h31, custavam R$ 1,07, com desvalorização de 12,7%.
A companhia de telefonia Oi entrou ontem (20) na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio com um pedido de recuperação judicial da empresa, incluindo no processo um total em dívidas de R$ 65, 4 bilhões. Os papéis da Oi não fazem parte do pacote que compõe o índice Bovespa (Ibovespa), que operava, às 16h00 de ontem, com leve alta de 0,7%, aos 50.674 pontos (ABr).

Riscos de segurança e de saúde na Rio 2016

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou ontem (21) um aviso para viajantes, alertando para riscos sanitários e de segurança no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Entre as recomendações da entidade, vinculada às Nações Unidas, estão ter cuidado, não viajar sozinho à noite, evitar áreas perigosas, viajar sempre acompanhado e usar apenas táxis e ônibus autorizados no aeroporto.
Outros riscos para os viajantes, segundo a OMS, são os acidentes de trânsito e as chuvas fortes, que podem provocar vítimas. A OMS também alertou para as doenças provocadas por mosquitos como a dengue, chikungunya e a Zika. Para evitar a infecção pelo vírus Zika, a organização recomendou o uso de repelentes e preservativos. Grávidas são desencorajadas a vir para o Brasil (ABr).

Aviação perde 3,2 milhões de passageiros em cinco meses

A aviação doméstica no país registrou queda de 8,2%.

Nos cinco primeiros meses do ano, a aviação doméstica no país registrou queda de 8,2% em relação ao acumulado de janeiro a maio de 2015. Segundo o balanço divulgado ontem (21) pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), neste período de 2016 foram transportados 36,4 milhões de passageiros, 3,2 milhões a menos do que no ano passado.
Em maio, o volume de passageiros transportados caiu 9,9% em comparação com o mesmo mês de 2015, totalizando 6,8 milhões de viagens. A Abear representa quatro companhias que abarcam 99% do mercado doméstico de aviação – Gol (36,88%), Latam (34,77%), Azul (17,05%) e Avianca (11,31%). No mercado dos voos internacionais, em que as empresas nacionais representam 25% da oferta, houve queda de 4,9% no número de viagens em maio, que ficaram em 544 mil.
O transporte de carga no mercado doméstico teve queda de 14,6% em maio, com 25,6 mil toneladas transportadas. No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, foram transportadas 123,3 mil toneladas de carga, queda de 12,4% em comparação com o período de janeiro a maio de 2015 (ABr).

TV por assinatura tem queda de 4,3% em abril

Em todo o país, o número de assinantes de televisão caiu 4,3% em abril, comparado a abril do ano passado, segundo a Abta – Associação Brasileira de Televisão por Assinatura. O levantamento – feito desde 2001 – aponta altas consecutivas nas assinaturas até 2014, quando o setor entrou em queda. Em abril de 2016, calcula-se que existam 18,9 milhões de assinantes. Em abril de 2015, eram 19,11 milhões.
Para Osmar Vicente Simão de Oliveira, presidente da Abta, a retração não é vista de forma tão negativa. “A queda da base de assinantes foi menor que a queda da economia, o que mostra que é falsa a ideia de que este é um produto supérfluo, que é o primeiro custo que as pessoas cortam”, disse. Um aspecto positivo do levantamento foi a melhora dos números em seis meses. A variação mensal passou de -0,97% em novembro de 2015 para -0,29% em abril deste ano.
Osmar prevê dados mais favoráveis nos próximos meses. “Devemos ter estabilizado essa base de assinantes nos próximos meses, o que não é nada espetacular. O ideal seria continuar crescendo, porém, isso já sinaliza a possibilidade de retomada da economia”, afirmou. A clandestinidade ainda representa um problema para o segmento, segundo Osmar. “Se a pessoa gosta do serviço e a questão é financeira, ela tenta obter por maneiras ilícitas”, disse. Os últimos dados de 2015 apontam que 4,1 milhões de casas têm televisão clandestina (ABr).

Café de Cuba volta ao mercado dos EUA
 
Em meio às negociações de desgelo entre Cuba e Estados Unidos, a empresa Nespresso anunciou no começo desta semana que trará de volta a solo norte-americano o famoso café cubano. A partir do outono no hemisfério norte, em setembro, a empresa disponibilizará cápsulas com o café cubano no país pela primeira vez de forma legal em mais de meio século. Isso foi possível após, em abril deste ano, o Departamento de Estado dos EUA, liberar a importação de café, assim como outros produtos, da ilha caribenha. Apesar de a primeira tiragem ser uma edição limitada, batizada como “Cafecito de Cuba”, a Nespresso tentará trazer o café de forma regular nos próximos meses. O presidente do braço norte-americano da Nespresso, Guillaume Le Cunff, explicou, em entrevista ao jornal “USA Today”, querer que os consumidores do EUA “experimentem este café incrível agora e nos próximos anos” (ANSA).