75 views 11 mins

Pesquisa: 80% da população brasileira entre 9 e 17 anos usam a internet

em Especial
quinta-feira, 13 de outubro de 2016
pesquisa-2 temproario

Pesquisa: 80% da população brasileira entre 9 e 17 anos usam a internet

Cresceu a frequência de acessos entre as crianças e adolescentes que usam a internet, segundo a pesquisa TIC Kids. O levantamento indica que 80% da população brasileira entre 9 e 17 anos utiliza a rede

pesquisa-2 temproario

 

Entre esses, o percentual dos que se conectam mais de uma vez por dia subiu de 21%, no estudo referente a 2014, para 66% no atual, com dados coletados em 2015. O aumento do percentual de jovens que navegam na rede mais de uma vez por dia foi ainda mais expressivo na faixa de 15 a 17 anos (de 17% para 77%) e entre os jovens das classes A e B (de 21% para 75%).

Entre os recortes apresentados, a menor variação foi entre as crianças e adolescentes das classes D e E. A alta passou de 25% para 49%. Para elaboração da pesquisa foram feitas 6,1 mil entrevistas presenciais com crianças e adolescentes e 3 mil com pais ou responsáveis, em 350 municípios, entre novembro de 2015 e junho de 2016. O trabalho foi realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). Usam a internet 23,7 milhões de crianças e adolescentes. Estão desconectados 5,9 milhões de jovens, sendo que desses, 3,4 milhões nunca tiveram contato com a rede. Os maiores percentuais de uso entre os 9 e 17 anos de idade são registrados no Sul (90%) e no Sudeste (88%). No Norte, o índice cai para 56% e, no Nordeste, para 71%. No Centro-Oeste, o percentual é de 85%.

A falta de disponibilidade de acesso no domicílio foi o principal obstáculo apontado pelos jovens. Segundo a pesquisa, 75% dos que não usam a rede (15% do total) apontam a falta do serviço no local onde vivem como razão. Entre o total de crianças e adolescentes na zona rural, 30% sofrem com o problema. Na região Norte, o acesso residencial está indisponível para 31% dos jovens, mesmo percentual entre os que vivem com até um salário mínimo.

Telefone celular continua sendo o principal meio usado pelo público com menos de 18 anos para se conectar, sendo utilizado por 83%.O telefone celular continua sendo o principal meio usado pelo público com menos de 18 anos para se conectar, sendo utilizado por 83% deles (82% na pesquisa anterior). O computador de mesa perdeu relevância, era usado por 56% dos jovens no levantamento anterior e agora faz parte do cotidiano de apenas 38%. O tablet era usado por 32% e, atualmente, por 21%. Nesse sentido, ficou em 31% o percentual de crianças e adolescentes que acessam a rede somente pelo celular.

O índice chega a 41% entre os que vivem em áreas rurais e 53% nos residentes na região Norte. No público entre 15 e 17 anos, 39% utilizam a internet apenas através do telefone móvel. Entre as motivações, 73% dos meninos e 84% das meninas disseram que se conectam para fazer trabalhos escolares. Enviar mensagens instantâneas é a atividade declarada por 77% do público feminino e 78% do masculino. Enquanto 78% dos jovens de ambos os sexos disseram que utilizam as redes sociais.

Sete dicas para empreender usando o Youtube

Iniciar um canal no Youtube e dar certo do dia para a noite, é o mesmo que comprar um bilhete de loteria e ganhar. Muitas pessoas se iludem com isso, pois não é só montar o canal, é necessário traçar uma estratégia e estudar muito também.
Porta dos Fundos, Omelete, Jovem Nerd, Kéfera, são exemplos bem-sucedidos de empreendedorismo por meio do Youtube. Pensando nisso, a Youtuber Gabriela Cecon, do canal XManteiga, listou sete dicas para quem deseja seguir os mesmos passos. Veja:

1 – Entenda sobre o assunto
Ninguém se torna médico-cirurgião sem saber usar um bisturi, com o Youtube é a mesma coisa. Pesquise sobre a plataforma e entenda como utilizar todas as funções que ela oferece.
Procure saber também, sobre marketing digital. Atualmente é possível acessar inúmeros conteúdos sobre o assunto, desde e-books até vídeo-aulas gratuitas. O próprio Youtube possui o canal Creator Academy que ajuda quem é iniciante.
creatoracademy.youtube.com/

2 – Cenários Análogos
Cenários análogos são técnicas de inovação. Funciona assim, você define para onde quer chegar e coleta informações de diversos negócios similares ao seu. Por exemplo, vamos supor que você deseja criar um canal de comédia. Então será necessário pesquisar tudo sobre o gênero.
Procure buscar referências e estuda-las desde o início: como começaram, como escrevem seus roteiros, quais são suas referências e principalmente, como ganham dinheiro. Para esta técnica funcionar melhor, saia da caixa. Pense em cenários análogos descontraídos, como por exemplo, aquele janta super divertido com amigos. O que você consegue abstrair desta experiência? Este é um excelente cenário análogo para quem quer divertir pessoas na internet.

3 – Modelo de negócios
Se você acha que o dinheiro virá apenas por meio dos anúncios da plataforma, sua visão está errada. Existem diversas maneiras de ganhar dinheiro, como com a ajuda de agências de comunicação e marketing que aliam sua imagem e credibilidade ao poder de influenciar pessoas e marcas.
A Faz Inova disponibiliza um curso gratuito sobre uma técnica chamada Business Model Canvas, feita para montar um modelo de negócios inovador e atual. A técnica já é utilizada por empresas que entendem e procuram se adequar a uma revolução tecnológica e social muito rápida. Uma empresa nova e moderna não terá êxito se ficar presa à modelos tradicionais de negócios.
A leitura do livro Business Model Generation – Inovação em Modelos de Negócios de Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, também é muito recomendada para quem deseja inovar e empreender.

4 – O feito é melhor que o perfeito
Muitas pessoas me perguntam se conseguiriam iniciar seus canais com câmera do celular e a minha resposta é sempre a mesma: depende da proposta e do conteúdo do canal. Sabemos que muitos Youtubers bem-sucedidos iniciaram assim, mas posteriormente, para manter a audiência, foram quase que obrigado a investir em equipamentos e infraestrutura. Mesmo assim, o início amador foi muito importante, pois se não começassem assim, não teriam o sucesso atual.
O mesmo se aplica à edição de conteúdo. É possível iniciar a edição com o editor Movie Maker, mas conforme o projeto for crescendo, será necessário utilizar editores mais profissionais. No XManteiga, utilizamos o Adobe Premiere Creative Cloud, que oferece um pacote mensal com 60% de desconto para estudantes­.
Comece, faça, erre, e erre rápido. Errar é fundamental para aprender e ter sucesso.
Vale a leitura do livro Fail Better: Design Smart Mistakes and Succeed Sooner (Falhe Melhore: Projete Erros Inteligentes e Prospere Mais Cedo).

5 – Defina tema e público-alvo do canal
A lição de criar seu modelo de negócio e errar vai te ajudar muito a encontrar o nicho certo para investir. Como qualquer empresa, seu canal deve ter um seguimento e um público que seja sua audiência. Por exemplo, se você fez dez vídeos sobre bolo e um sobre massas artesanais, veja qual tema rendeu mais visualizações e invista nele.
Nunca se apegue a uma ideia só, esteja aberto a outras possibilidades e teste todas. No início de todo projeto, divergências são comuns, mas depois de um tempo, convirja com base na experiência. Você verá que o resultado será mais rápido.

6 – Seu público é seu cliente
Tenha em mente que seu público é seu cliente, o coração do seu negócio. Saiba quem são, o que gostam, como se divertem. Dê atenção a eles e interaja, inclusive quando receber algum tipo de crítica. Responda seus comentários, faça pesquisas de satisfação e debata suas propostas de valor, como você pretende os agradar. Tenha compromisso, poste vídeos com frequência e nunca prometa o que não puder cumprir.

7 – Se divirta
Como diria Confúcio, “Escolha um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida”. Transmita paixão pelo que faz e você terá seguidores fiéis.
O livro “A Startup Enxuta”, de por Eric Ries, vai transformar a sua vida e a forma de pensar, assim como mudou a minha e a de muitas pessoas que sonham ter seu próprio negócio.