Economia 17/02/2016

Governo quer ampliar serviços digitais à população

São digitais a minoria dos serviços prestados pelo governo. Mas o plano é muito agressivo.
  • Save

O governo quer oferecer a maioria dos seus serviços à população pela internet, segundo afirmou o secretário de TI do Ministério do Planejamento, Cristiano Heckert

Ele assinou ontem(16), em Brasília, um plano de trabalho para que analistas de TI trabalhem em oito ministérios. Até a metade do ano será concluído o levantamento dos serviços oferecidos pelos órgãos públicos. Mas Heckert disse que ainda não é possível definir um prazo para ampliar a oferta de serviços digitais.
“Desenhado esse universo, a gente consegue mapear o processo de cada serviço desde o início até resolver o problema final do cidadão. E identificar quais das etapas são passíveis de serem informatizadas”, disse. “Claro que a gente quer informatizar 100% e em muitos casos será possível. Isso é um trabalho de articulação com os órgãos. Hoje, a minoria dos serviços prestados pelo governo são digitais. Mas nosso plano é muito agressivo”, acrescentou­.
De acordo com o secretário, a maioria dos órgãos públicos não têm catálogo de serviços prestados à população, embora um decreto de 2009 tenha estabelecido a publicação na Carta de Serviços ao Cidadão. No plano de trabalho assinado com os órgãos, uma das metas é ter 100% dos serviços prestados à sociedade listado no Portal de Serviços do Governo, até junho de 2016. Outra meta é que 50% desses serviços sejam oferecidos digitalmente até dezembro de 2017 (ABr).

Bancos chineses concederam valor recorde de crédito

Bancos temporario
  • Save

Os bancos chineses concederam em janeiro valor recorde de crédito de 2,52 bilhões de yuan (345 bilhões de euros), em um período em que a segunda maior economia mundial cresce ao ritmo mais lento desde 1990. O valor, quatro vezes superior ao registrado em dezembro, foi divulgado ontem (16) pelo Banco do Povo da China (Pboc, Banco Central) e supera o recorde anterior, de 1,89 bilhão de yuan (260 bilhões de euros), fixado em março de 2009.
Esse aumento do crédito coincidiu com a decisão do Banco Central de fazer uma série de injeções no sistema financeiro, visando a aumentar a liquidez, que começaram em 19 de janeiro, dia em que foram publicados os dados sobre o crescimento da economia chinesa em 2015 – de 6,9%. Ainda que nesse período do ano seja normal haver um aumento do crédito, o valor representa crescimento de 70,2% em relação ao mesmo mês de 2015.

Imposto sobre viagens ao exterior

O senador Álvaro Dias (PV-PR) espera que o governo reduza a alíquota de imposto que incide sobre a remessa de dinheiro remetido ao exterior para o pagamento, feito no Brasil, referente a despesas de viagens internacionais, como hotéis, cruzeiros e hospedagem.
Adotada desde o início deste ano, a alíquota de 25%, na opinião de Alvaro Dias, deveria ser de, no máximo, 6%. Se isso não ocorrer, alertou ele, a situação das agências de turismo poderá piorar.
Esse segmento, disse o senador, já sofre com a queda nas vendas de viagens internacionais por causa da desvalorização do real e com a desistência de pacotes com destino ao Nordeste, em decorrência do zika vírus.
“Estima-se que, mantida a alíquota de 25 por cento cobrada sobre as viagens internacionais, que afugenta os clientes das agências e das operadoras de turismo, aproximadamente 185 mil empregos diretos do setor e 450 mil empregos indiretos poderão ser ceifados. Nós não podemos, de forma alguma, deixar de priorizar o emprego nesse momento de crise, de recessão, de inflação e de desemprego”, afirmou o senador (Ag.Senado).

Alguns países vão congelar produção de petróleo

Os governos da Arábia Saudita, Rússia, Venezuela e Qatar decidiram congelar a produção de petróleo nos níveis de janeiro, informou o ministro da Energia e Indústria do Catar e presidente de turno da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohamed Saleh al Sada, durante entrevista em Doha.
“Com o objetivo de estabilizar o mercado do petróleo, acordamos congelar a produção nos níveis de janeiro”, disse ele. Adiantou esperar que os outros países produtores de petróleo, sejam ou não membros da Opep, apliquem a mesma iniciativa.
O ministro anunciou que liderará uma ronda de contatos com outros países como o Irã e o Iraque. Na entrevista, também estiveram presentes o ministro do Petróleo e Recursos Minerais saudita, Ali al Nuaimi, o titular da Energia russo, Alexander Novak, e o ministro do Petróleo venezuelano, Eulogio del Pino (Ag. Lusa).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap