CNC estima perda de R$ 25,3 bilhões no comércio em SP, RJ, MG e DF

De acordo com a Confederação Nacional do Comercio (CNC), as perdas diretas impostas ao comércio pela pandemia de coronavírus devem chegar a R$ 25,3 bilhões na segunda metade de março de 2020, somente nos três estados com maiores volumes de vendas do Brasil (SP, RJ e MG) e no Distrito Federal. As quatro regiões respondem por cerca de 52% do faturamento anual do setor. Não estão contabilizadas as perdas indiretas decorrentes da queda espontânea da movimentação dos consumidores nas lojas.

“O comércio, que vinha recuperando a confiança e tinha expectativa de expansão este ano, agora está registrando prejuízos que representam um desafio histórico para as empresas. A CNC já enviou ao governo federal um documento com sugestões de medidas que possam reduzir os impactos negativos da crise nas empresas, visando a manutenção dos empregos. Estamos buscando todas as soluções disponíveis para que os empresários possam enfrentar essa difícil conjuntura”, destacou o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Em São Paulo, a CNC estima que a perda no volume de vendas chegará a R$ 15,67 bilhões – uma retração de 29,9% em relação ao faturamento usual do setor. O governo do estado decretou o fechamento de lojas em diversos segmentos do varejo entre 20 de março e 5 de abril. Já no Rio de Janeiro, a Confederação projeta uma perda de R$ 3,60 bilhões no comércio, desde o início das restrições.

No Rio, além do decreto do governo estadual recomendando o fechamento de shopping centers e reduzindo em 30% o horário de funcionamento dos estabelecimentos, a prefeitura da capital fluminense decidiu que todos os pontos comerciais especializados na venda de produtos não essenciais fechem as portas por tempo indeterminado (Gecom/CNC).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap