58 views 4 mins

Madonna: O Ícone Internacional e suas Polêmicas

em Economia da Criatividade
quinta-feira, 09 de maio de 2024

Madonna é muito mais do que uma simples cantora. Ela é um ícone internacional que transcende gêneros musicais e fronteiras culturais. Sua carreira de décadas é marcada por reinvenções constantes, provocação artística e uma habilidade única de se manter relevante em um cenário musical em constante mudança. Ao longo dos anos, Madonna conquistou o status de ícone devido à sua capacidade de se reinventar e desafiar as normas estabelecidas. Seja através de sua música, moda ou performances no palco, ela sempre soube como capturar a atenção do público e gerar discussões.

Não poderia ser diferente no show gratuito que Madonna realizou no Rio de Janeiro, encerrando sua turnê mundial. O evento foi controverso não apenas pelas atitudes provocativas da cantora durante o show, mas também pelas personalidades brasileiras convidadas a participar e por algumas passagens de coreografias que geraram debate nas redes sociais.

Essa não é a primeira vez que Madonna se envolve em atividades polêmicas. No passado, ela desafiou tabus e quebrou barreiras, enfrentando críticas e elogios por sua abordagem ousada e provocativa. No entanto, é importante contextualizar que não deveríamos ficar chocados por ela ser consistente como artista e continuar sendo polêmica em 2024. Madonna sempre foi fiel à sua visão artística e à sua capacidade de provocar reflexão e debate.

Além da arte e da provocação, é crucial entender o impacto econômico que megaeventos como o show de Madonna podem ter. Esses eventos movimentam uma vasta gama de produtos e serviços, desde a indústria do entretenimento até o turismo, a hotelaria, o comércio local e até mesmo a publicidade. A presença de grandes nomes como Madonna não apenas atrai multidões, mas também gera um impulso significativo na economia local e regional.

Não faz muito tempo passamos por momentos em que o mercado da música enfrentou desafios sem precedentes. Durante a pandemia, a realização de megaeventos como o show de Madonna tornou-se impraticável, e todos sabemos como isso afetou a economia mundial. Eventos como esse beneficiam não apenas os artistas e produtores envolvidos, mas toda uma gama de profissionais que trabalham direta ou indiretamente com essa indústria, incluindo técnicos de som, equipes de produção, designers de palco, agentes de viagens, restaurantes, lojas, taxistas, uma vasta coleção de profissionais.

Falemos bem ou falemos mal de Madonna, que pese a importância econômica de eventos como o que ela propiciou ao Brasil, e que venham outros, para aquecer nosso mercado e movimentar nossa economia.

Com graduação em Arquitetura e Urbanismo, pós graduação em Administração, MBA em Empreendedorismo e Inovação, e Master in Digital Marketing, Carol Olival tem um perfil multidisciplinar e transita com segurança pelos mercados de educação, marketing, vendas e treinamento. Carol operou escolas próprias de inglês por 10 anos, e hoje é Community Outreach Director da Full Sail University, responsável pela criação e manutenção de comunidades internacionais para a universidade através da divulgação das imensas possibilidades que as carreiras na economia criativa oferecem.