29 views 6 mins

Como os esportes podem alavancar negócios

em Economia da Criatividade
quinta-feira, 06 de junho de 2024

Os esportes têm raízes profundas na história humana, com evidências de atividades atléticas datando de milhares de anos. Desde as antigas Olimpíadas na Grécia até os jogos tribais em várias culturas ao redor do mundo, os esportes sempre foram uma parte integral da sociedade. Eles começaram como uma forma de treino militar, um meio de entretenimento ou um ritual religioso, mas evoluíram para formas complexas de competição e espetáculo que conhecemos hoje.

A conexão das pessoas com os esportes pode ser atribuída a vários fatores. Primeiro, há a natureza competitiva inata do ser humano, que encontra uma saída saudável nos esportes. Além disso, os esportes promovem um senso de comunidade e pertencimento. Torcer por um time ou atleta específico cria uma identidade compartilhada entre os fãs, formando laços sociais e emocionais. No Brasil, o futebol é mais do que um esporte; é uma paixão nacional que transcende classes sociais, culturas e regiões, unindo o país em torno de uma única bandeira.

O marketing esportivo surgiu à medida que os esportes começaram a atrair grandes audiências e, consequentemente, patrocinadores dispostos a investir em publicidade. Nos anos 1920, as marcas perceberam o potencial dos eventos esportivos como plataformas para alcançar um público vasto e diversificado. Com o tempo, o marketing esportivo evoluiu para uma indústria multibilionária, abrangendo patrocínios de eventos, contratos de jogadores, naming rights de estádios, e muito mais.

Este tipo de marketing é um poderoso gerador de faturamento porque aproveita a lealdade e a emoção dos fãs. Marcas que se associam a times ou eventos esportivos ganham visibilidade e uma conexão emocional com os consumidores que é difícil de replicar em outras formas de publicidade. No Brasil, empresas de todos os setores investem pesadamente em marketing esportivo, sabendo que o futebol, em particular, oferece uma exposição inigualável.

Empresas de setores mais tradicionais, como bancos, seguradoras e marcas de consumo, têm aproveitado o marketing esportivo para fortalecer e transformar seu relacionamento com os clientes. Ao se associar a clubes de futebol ou eventos esportivos, essas empresas conseguem se inserir no cotidiano dos consumidores de maneira mais orgânica e emocional.

Por exemplo, uma empresa de seguros pode patrocinar um time de futebol, associando sua marca aos valores de proteção e segurança que o esporte simboliza. Bancos podem lançar campanhas que envolvam sorteios de ingressos para jogos ou experiências exclusivas, criando uma conexão direta entre o serviço bancário e a paixão do cliente pelo futebol. Essa estratégia não apenas aumenta a visibilidade da marca, mas também fortalece a lealdade do cliente, pois ele passa a associar sentimentos positivos e experiências memoráveis à empresa.

Diversas campanhas de marketing esportivo deixaram sua marca na história, demonstrando o poder desta estratégia. Um exemplo clássico é a campanha “Nike – Just Do It”, que começou nos anos 80 e continua forte até hoje. A Nike usou grandes atletas e eventos esportivos para inspirar pessoas a adotar um estilo de vida ativo, transformando seu slogan em um mantra global.

Outro exemplo icônico é a Coca-Cola e sua longa associação com a Copa do Mundo da FIFA. Desde 1978, a Coca-Cola tem sido um dos principais patrocinadores do torneio, utilizando a competição para lançar campanhas que celebram a diversidade e a união dos povos através do futebol. Isso não só aumentou a visibilidade da marca globalmente, mas também a associou aos valores de felicidade e celebração.

No Brasil, uma campanha memorável foi a do banco Itaú durante a Copa do Mundo de 2014, sediada no país. Com o slogan “Mostra tua força, Brasil”, a campanha capturou o orgulho e a paixão dos brasileiros pelo futebol, consolidando a imagem do Itaú como um banco que apoia o esporte nacional e o desenvolvimento do país.

Como a sua empresa está aproveitando as oportunidades que o marketing esportivo pode gerar para os seus negócios? Em um mercado tão competitivo, utilizar a paixão dos brasileiros pelo futebol pode ser a chave para fortalecer o relacionamento com seus clientes e alavancar seus resultados. Descubra como o marketing esportivo pode transformar a percepção da sua marca e criar conexões emocionais duradouras com seu público-alvo.

Com graduação em Arquitetura e Urbanismo, pós graduação em Administração, MBA em Empreendedorismo e Inovação, e Master in Digital Marketing, Carol Olival tem um perfil multidisciplinar e transita com segurança pelos mercados de educação, marketing, vendas e treinamento. Carol operou escolas próprias de inglês por 10 anos, e hoje é Community Outreach Director da Full Sail University, responsável pela criação e manutenção de comunidades internacionais para a universidade através da divulgação das imensas possibilidades que as carreiras na economia criativa oferecem.