Vai empreender? Saiba como desenvolver um Fluxo de Caixa saudável

Após um ano de 2020 turbulento diante da situação pandêmica mundial, que agravou o setor da saúde e prejudicou também alguns indicadores econômicos, 2021 foi de retomada do empreendedorismo brasileiro.

Segundo dados do Boletim do Mapa de Empresas do Ministério da Economia, o período entre maio e agosto do ano passado registrou o número recorde de 1,4 milhão de empresas abertas, em comparação com o mesmo intervalo de tempo em outros anos.

Em contrapartida, o Serasa Experian apresentou um dado preocupante, diante da pandemia, dentre os negócios com dívidas em aberto, as micro e pequenas empresas representam a maioria: 92,9% do total. Perante um novo fôlego do mercado financeiro nacional, mais do que nunca se torna fundamental ter um planejamento financeiro de médio e longo prazo.

Para Rodrigo Sátiro, diretor da Alero Consultoria, algumas dicas para novos empreendedores são essenciais para auxiliar no direcionamento do negócio. “A gestão empresarial demanda total atenção e um alto índice de estudos, estudar o mercado, estudar o produto ou serviço ofertado, estudar o mercado financeiro e principalmente estudar ferramentas e técnicas importantes na gestão organizacional do seu negócio.

O Fluxo de Caixa é um item importante que serve tanto para ajudar a reerguer um negócio já existente, quanto para a evolução de um novo empreendimento”, afirma.

Sátiro explica que a ferramenta é importante para acompanhar o movimento de entradas e saídas da conta da empresa, sendo aliado do empreendedor para ter uma visão da saúde financeira do negócio a curto e longo prazo.

“A estratégia permite um melhor aproveitamento das finanças ao controlar as receitas e sempre buscar otimizar e reduzir as despesas da empresa, ou seja, o Fluxo de Caixa é a espinha dorsal de uma empresa, independentemente do tamanho ou nicho é importante manter a saúde financeira, estabelecer metas, planos organizacionais e recolher métricas periodicamente para avaliar futuros passos”, diz.

O especialista em gestão de empresas ainda destaca que “entender o quanto sobra em caixa após receber e descontar as despesas do ganho financeiro mensal permite ao empreendedor um embasamento maior para tomar decisões estratégicas importantes, como se há espaço para a realização de novos investimentos se será necessário aplicar um plano de corte de gastos”.

. Implantação da ferramenta na gestão empresarial – Segundo Sátiro, os itens que permitem um Fluxo de Caixa saudável são flexíveis e variáveis, dependendo do estilo de empreendimento a ser aplicado e das aplicações financeiras.

“Pode ser feito em um caderno ou uma planilha, pelo próprio gestor, por meio de um sistema de informação que segundo o especialista no caso de uma empresa é o mais adequado; ou ainda por meio da terceirização da função financeira na empresa BPO Financeiro, que vem crescendo a cada dia. O importante para o bem-estar do seu empreendimento é que ele seja feito e bem coordenado”, explica.

Com o manejo correto o gestor deixa de se basear em suposições e apostas financeiras e passa a se apoiar em dados para evoluir sua empresa. Algumas dicas que podem servir para a melhor atuação do Fluxo de Caixa:

  • Defina o capital – Se está começando é imprescindível saber qual o valor deve ser investido inicialmente. É importante considerar a situação atual e futura do mercado
  • Contas fixas em ordem – Aluguel, salários, taxas de manutenção entre outros gastos fixos devem estar em ordem e anotados para não perder o controle.
  • Investimento na hora certa – Não faça investimentos sem sanar os pagamentos fixos mensais. O investimento precoce pode fazer o Fluxo de Caixa virar uma ‘bola de neve’ e atrapalhar o andamento.
  • Gestor é funcionário – O gestor deve ser remunerado no mesmo valor que ele remuneraria um funcionário contratado para desempenhar sua função. Caso este entenda que necessita de um valor acima do valor mencionado anteriormente, este valor deveria sair da apuração dos lucros.

O ano de 2022 ainda segue sendo de incertezas, fatores importantes como a pandemia, ainda vigente, não permitem uma aposta certeira de projeção empreendedora.

“É determinante um conhecimento avançado das suas finanças, entender o funcionamento e buscar pessoas especializadas em gestão empresarial para que possam auxiliá-lo a definir um futuro promissor ao seu empreendimento”, finaliza Rodrigo. – Fonte e outras informações: (https://aleroconsultoria.com.br/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap