Temer: radicalismo não resolve problemas

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse na última sexta-feira (31) que, para conseguir dirigir o país, é necessário governabilidade, “ideia ancorada no apoio do Legislativo ao Executivo”.

Segundo ele, além disso, a governança precisa do apoio de outros segmentos da sociedade ao governo. Ao participar de convenção do núcleo feminino do partido na capital paulista, Temer destacou que o PMDB é o centro dos diversos avanços obtidos pelo governo federal.
“Sabemos que, neste momento de radicalismo em todas as partes, há uma tensão no ar angustiando a todos. Por isso, temos de pensar no país, porque posições radicalizadas não resolvem os problemas do país. É nesse ponto que o PMDB se destaca, porque, ao longo do tempo, o partido tem sido o centro da governabilidade no país. Em qualquer momento, quando se pensa no sucesso das teses do governo, foi o PMDB que garantiu apoio a elas”, disse Temer, que também é presidente nacional da legenda.
Segundo ele, o governo não avalia negativamente a possibilidade de partidos de oposição presidir CPIs. “Tenho absoluta convicção de que a oposição também tem preocupações com o país. Se eles estiverem presentes – e estarão pelo critério da proporcionalidade -, sei que serão tão responsáveis como os membros da situação”. Para ele, há no PMDB uma unidade fundamental para o sucesso. “Não vamos pensar que divisões podem fazer crescer o partido. O que nos faz crescer é a unidade. Precisamos pensar acima dos partidos no Brasil”, concluiu o vice-presidente (ABr).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap