PT tem que ‘levar lambada forte mesmo porque errou’

Um dos quadros históricos do Partido dos Trabalhadores, Olívio Dutra fez ontem (4), uma dura avaliação sobre o desempenho da legenda no primeiro turno das eleições municipais.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, ele disse que o PT “levou uma lambada” e classificou de “legítima, consciente e necessária” a reação do eleitorado, em razão da série de escândalos em que muitos de seus dirigentes se envolveram.
“O PT tem que levar uma lambada forte mesmo porque errou, e errou seriamente”, disse Olívio, que participou da fundação do partido, foi governador do Rio Grande do Sul e ministro das Cidades no primeiro mandato do ex-presidente Lula. Ele afirmou que suas críticas não são recentes, lembrando não apenas a Operação Lava Jato, mas também o escândalo do mensalão. Olívio atribui o atual momento vivido pelo PT à postura das “figuras que atuaram na direção do partido” e que se envolveram em atos que desembocaram “nesse desgaste total”, referindo-se a atos de corrupção.
Ele considera que o resultado das urnas é reflexo deste desgaste. Nesse sentido, segundo ele, o PT “não pode achar que é vítima” da situação.
“Não adianta dizer que a culpa é do Judiciário, do adversário, da grande mídia”, afirmou. “Existem erros graves pelos quais as pessoas estão sendo julgadas e algumas até presas.”
Questionado sobre as práticas que ele condena, o petista citou que é errado, por exemplo, ter a percepção de que o Estado deve ser assumido como propriedade de governantes, familiares e financiadores de campanha. Ele também criticou a aceitação daquilo que chamou de “coligações es­drúxulas” para vencer eleições. Segundo o gaúcho, Lula abriu um “enorme guarda-chuva” que acabou protegendo quem não tem nenhuma relação com o projeto de um partido de esquerda, democrático e participativo (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap