O que aprendemos sobre tecnologia com a pandemia

Estar atento às situações críticas pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso e, como tem se mostrado recentemente, as ações traçadas e o tempo de implementação fazem toda a diferença. Estamos vivendo a quarta revolução industrial e interagimos o tempo todo com muita informação digital. É de se imaginar que a evolução de muitos dos sistemas e processos que nos cercam aponte cada vez mais para a digitalização.

A exemplo do que estamos vendo agora com a pandemia de Covid-19, a tecnologia tem um grande papel durante emergências de saúde. E, embora ela não seja o remédio direto para a cura da doença, ajuda na conscientização e na prevenção da enfermidade.

Graças à inteligência artificial, big data, reuniões virtuais, nuvem móvel e educação à distância, estaremos mais preparados para futuras pandemias. Pensando nisto, preparamos uma lista das lições tecnológicas que já ou – ainda – estamos aprendendo com o momento que vivemos.

  1. Fake News – Desde o anúncio de uma pandemia de Covid-19 e o crescimento de casos da doença em todo o mundo, vemos surgir com cada vez mais força uma grande ameaça digital.

Com tantas pessoas em busca de informações sobre o coronavírus, hackers enviam mensagens com notícias falsas fingindo serem informações reais da OMS, de universidades de renome e de outras organizações, espalhando assim uma série de vírus criados especialmente para roubar ou alterar dados do seus dispositivos e ter acesso irrestrito a arquivos, sejam eles corporativos ou pessoais.

Outra fraude comum é o envio mensagens disfarçadas de documentos importantes sobre a pandemia ou relacionadas ao seu trabalho. O e-mail geralmente pede aos usuários para que baixem e abram vários anexos do Office. Acontece que estes anexos instalam tipos de vírus perigosos para sua máquina, como Adwind, FormBook, TrickBot, entre outros.

Estes golpes já estão tão frequentes que a CISA (Agência de Infraestrutura de Segurança dos Estados Unidos) emitiu um alerta pedindo atenção aos golpes virtuais relacionados à enfermidade. Segundo a agência, os criminosos enviam e-mails com links para sites fraudulentos e anexos maliciosos, induzindo as vítimas a revelar informações confidenciais ou fazer doações para instituições que não existem.

Para se proteger destes ataques soluções como Infraestrutura de Chave Pública (PKI) conseguem criptografar e garantir a identidade criptográfica em todos os fluxos de dados e verifica todos os usuários da rede, podendo desempenhar um papel fundamental na proteção de residências, empresas e redes conectadas.

Os ataques de e-mail falsos são comuns para phishing e engenharia social, e as empresas também podem ajudar a proteger os usuários e outras pessoas que confiam em seus sistemas de e-mail, usando certificados digitais para garantir a identidade, autenticação e criptografia.

“A principal orientação nesses casos é: suspeite de todos os e-mails sobre o coronavírus. Evite clicar em links de e-mail suspeitos, fazer download de documentos desconhecidos e use apenas fontes confiáveis para se informar sobre o Covid-19. Nunca revele informações pessoais ou financeiras por e-mail e sempre confirme a autenticidade de uma instituição antes de fazer doações “, orienta Dean Coclin, diretor sênior de desenvolvimento de negócios da DigiCert.

  1. Home Office seguro – O risco de ataques cibernéticos é ainda maior agora no período de isolamento social ou quarenta, já que muitas pessoas estão trabalhando de casa. Nessa hora, adotar hábitos de segurança é mais importante do que nunca.Além de seguir as dicas listadas acima, lembre-se de trabalhar em um ambiente seguro e de todas as noites guardar seus dispositivos em lugares fechados, como em armários ou gavetas.

Nunca se afaste do seu computador com ele desbloqueado e não permita que outras pessoas da família usem seus dispositivos de trabalho. Tente sempre usar um computador apenas para o trabalho e outro pessoal, que pode ser compartilhado com a família. Além disso, siga as diretrizes da equipe de TI da empresa e relate a ela qualquer problema ou e-mail suspeito que você receba.

Devemos concentrar nossos esforços no aprimoramento dessas tecnologias digitais e no desenvolvimento de soluções que nos ajudem a enfrentar futuras pandemias semelhantes. Para isso, a adoção de sistemas digitais deve ser massiva, e tanto as grandes empresas quanto os governos devem apoiar sua implementação e inovação.

3.Cuidado ao navegar pela internet – Enquanto circula por sites, mídias sociais e aplicativos, não abra e baixe arquivos de sites suspeitos, nem clique em qualquer link enviado em redes sociais. E mantenha todos os seus dispositivos com antivírus atualizado. É importante observar se está navegando por sites com certificados confiáveis.

A TLS (Transport Layer Security)/SSL (Secure Sockets Layer) é uma tecnologia padrão usada para manter uma conexão à internet com menos riscos e proteger todos os dados confidenciais enviados entre dois sistemas, impedindo assim que criminosos leiam e modifiquem qualquer informação, inclusive pessoais. Para saber se um site é seguro, clique no cadeado que aparece na barra de navegação e automaticamente aparecerá as informações de certificado que atestam se o site é confiável ou não.

Fonte e mais informações: (www.digicert.com).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap