120 views 2 mins

Grupo prepara manifesto para tirar Cunha da presidência

em Destaques
quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Um grupo de deputados contrários ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, redigirá um manifesto solicitando a saída do peemedebista do comando da Casa tão logo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente a denúncia contra ele ao STF.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) deve denunciar Cunha e o ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL) por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. A informação foi confirmada por fonte com acesso às investigações.
“Sou favorável que ele se afaste tão logo a denúncia seja feita”, disse a deputada Eliziane Gama (PPS-MA). Doze deputados do PT, PSB, PSOL, PSC e PPS reuniram-se por mais de uma hora na liderança do PSOL para tratar do assunto. “Percebo que a manutenção do Cunha na presidência da Câmara pode ser ruim para a Casa”, afirmou a deputada Maria do Rosário (PT-RS). Caso o STF acate a denúncia, o PSOL promete ir além, ingressando com uma representação no Conselho de Ética da Câmara solicitando a cassação de Cunha por quebra de decoro parlamentar.
Na CPI da Petrobras, após a apresentação da denúncia, os deputados farão pressão para que sejam convocados Cunha e o lobista Julio Camargo, que acusou o peemedebista de cobrar propina de US$ 5 milhões no esquema de corrupção que envolve a estatal. “Cunha está fragilizado. A denúncia fragiliza a lógica de Cunha de se defender atacando o governo. Essa tática cansou”, afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP) (AE).