Day Trade x Swing Trade: entenda as diferenças ao investir

Existem diferentes maneiras de se ganhar dinheiro investindo: no mercado de renda fixa, no de renda variável, no curto, no médio e longo prazo. Para o investidor, o interessante é saber que, a partir do momento em que se cadastra em uma corretora, tudo passa a depender de sua estratégia e da capacidade de escolher os ativos certos para determinado momento.

Dentro desse universo, uma das práticas mais promissoras é a do trade, na qual os resultados costumam aparecer de maneira bastante rápida. Esse tipo de operação apresenta subdivisões em relação a estilos operacionais. Alguns deles são o position trade, o scalper e o high speed trading, sendo os dois mais conhecidos o Day Trade e o Swing Trade.

. Day Trade – É a prática da movimentação de ativos em curto prazo. O investidor que atua nesta modalidade é conhecido como day trader, ou seja, o especialista que se concentra em operações que começam e terminam sempre no mesmo dia.
Nesse tipo de operação, respeitam-se os horários das bolsas de valores, com o intuito de se desenhar estratégias conforme o período de funcionamento do pregão.

É possível, por exemplo, comprar um ativo pela manhã e se desfazer dele no fim da tarde caso haja valorização. Para fazer Day Trade é importante que o investidor trabalhe com critérios, assumindo riscos controlados. No geral, isso depende do entendimento de técnicas como a análise gráfica de ações.

É ela que permite compreender a movimentação dos valores dos ativos mesmo em um período significativamente curto como de um dia. Em muitos casos, os interessados acabam confundindo a figura do day trader com o trader. O segundo representa uma categoria de investidores mais ampla, podendo compreender o investidor que mantém sua posição ao longo de semanas.

. Swing Trade – Esta é outra possibilidade de operação muito conhecida. Neste caso, as movimentações podem compreender um período maior, mas nem tanto, chegando a no máximo duas semanas. Tecnicamente, a operação passa a ser chamada de Swing Trade quando ela é realizada entre sete e catorze dias.

O investidor chamado de swing trader acompanha as oscilações e repensa sua estratégia com maior tranquilidade em relação ao day trader. Pensando em termos de segurança, o Swing Trade representa uma possibilidade de investimento de curto prazo, mas com menor risco em comparação com o Day Trade.

Aqui, também, a análise gráfica aparece como um recurso muito útil, pois a partir dela o investidor pode observar a movimentação dos ativos, considerando um histórico curto, mas relativamente mais claro de evolução na bolsa, ao longo dos dias.

O Swing Trade é mais indicado para o investidor em renda variável que busca resultados rápidos, mas precisa de um volume maior de informações sobre os ativos para tomar decisões, ainda que esse volume não seja tão elevado.

. Qual é a melhor escolha – É importante que o investidor não confunda rapidez com pressa. De fato, praticando o Trade ele pode ganhar dinheiro no curto prazo, sem esperar anos até que um ativo se valorize consideravelmente. Entretanto, para ter sucesso nesse tipo de prática é preciso uma boa dose de conhecimento e prática.

O trabalho com ferramentas, como o simulador de investimentos, e o estudo aprofundado da análise técnica ou gráfica de ações acabam sendo os melhores caminhos para o sucesso nessa modalidade, que também exige tempo e dedicação.

No geral, para o investidor que já domina a análise gráfica, o Day Trade é uma modalidade favorável, por trazer resultados mais rápidos. Sendo capaz de identificar oscilações dentro de poucas horas, é possível enxergar a possibilidade de lucro e assim ter resultados imediatos na Bolsa.

Para aquele que ainda não tem esse domínio amplo, mas entende um pouco desse ambiente, o Swing Trade acaba sendo a melhor solução. Nele é possível usar informações extraídas de um, dois ou vários dias anteriores ao da operação para chegar a uma decisão a respeito do investimento. Isso não significa que o Swing Trade seja necessariamente uma etapa anterior ao Day Trade.

A escolha tem relação com a adaptação e o conforto que o investidor tem com o tipo de prática adotada. Em suma, varia conforme o perfil de cada investidor.

Fonte e mais informações: (https://www.genialinvestimentos.com.br/).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap