Corrupção investigada pela Lava Jato é descomunal

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu que o Ministério Público (MP) tenha mais independência de investigação em relação à Polícia Federal.

Janot, que concorre à recondução ao cargo, classificou o esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato de “enorme e descomunal”. Segundo Janot, as mudanças internas promovidas por ele na Procuradoria-Geral da República ajudaram no trabalho de investigação da Lava Jato.
“Quando deparamos com este enorme e descomunal caso de corrupção, a instituição não era a mesma de dois anos atrás. As mudanças estruturais realizadas nos permitiram enfrentar a questão com profissionalismo e maturidade”, disse. Para ele, o Ministério Público deve ter maior independência em relação à Polícia Federal. Ele defende um modelo no qual as atividades de investigação possam ser feitas com “profissionalismo e objetividade”.
Em maio, o STF decidiu que o Ministério Público tem legitimidade para investigar por conta própria, desde que os procedimentos sejam autorizados por um juiz e que as garantias individuais sejam respeitadas. “Nós temos uma atuação preponderante na área federal, na atuação em crimes financeiros e de combate à corrupção, e temos que trabalhar para que possamos obter maior independência investigatória no que se refere à colaboração da Polícia Federal”, defendeu (ABr).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap