“Companheiro Zé Dirceu precisa fazer a contradita”

Em um tom protocolar, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, fez uma defesa genérica do ex-ministro José Dirceu.

Falando em apoio ao combate implacável à corrupção, mas sem o que chamou de “espetáculo midiático”, Falcão disse que, assim como em outras situações, ele defende que o ônus da prova é de quem acusa e que cabe ao “companheiro Zé Dirceu” fazer o contraditório.
“Pra mim, qualquer pessoa que seja acusada é inocente até que provem o contrário”, declarou. “Dirceu e todos os acusados são inocentes, não são réus, até que se prove o contrário”, emendou. O dirigente petista manifestou preocupação com que o cenário leve à criação de um ambiente “embrião do Estado de exceção” e insistiu que os indícios precisam ser transformados em provas. “Não estamos abandonando nenhum companheiro nosso”, respondeu.
Falcão disse estar preocupado com o “desvio de foco” em relação ao “atentado covarde” contra o Instituto Lula. Ele pediu urgência na identificação dos autores “terroristas e fascistas” por se tratar de um ataque grave contra o local de trabalho de um ex-presidente da República. O presidente nacional do PT anunciou que haverá um ato no dia 14, em Brasília, em prol da educação. Ele negou que a manifestação seja um contraponto aos protestos programados contra a presidente Dilma Rousseff (AE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap