Como ser um gestor que motiva seus colaboradores?

Antonio Ornellas (*)

Motivação é um conjunto de processos internos de um indivíduo que o capacitam e assim, estimulam a realizar determinadas tarefas ou alcançar as metas que almeja. Entenda motivação também como determinação, vontade e empenho. Por isso, um profissional que está motivado é aquele que encontra sua força para: comparecer, realizar, entregar, exceder expectativas e se relacionar; mas, principalmente, é aquele que tem vontade de se manter no emprego.

O tema motivação atualmente muito enfatizado no meio organizacional, é objeto de estudo de muitos pesquisadores, pois com o passar do tempo, percebeu-se a importância individual do funcionário na organização. A pessoa passa a fazer parte da organização, deixando de ser apenas uma peça no processo produtivo. Com isso, também evoluiu o papel do líder, que deixa de ser o temido “chefe”, e passa a ser um facilitador das relações de trabalho, tornando-se um Gestor de Pessoas.

Não obstante a essa realidade, faz-se necessário um estudo da motivação no ângulo contrário ao que a maioria dos estudos publicados diz respeito da motivação: como motivar e manter-se motivado? É preciso entender e avaliar a pressão existente em cargos de gerência, em relação ao clima organizacional, principalmente no que se refere à motivação dos liderados. Para tanto, parte-se da afirmativa de que o gestor também é um ser humano, que tem expectativas, sonhos, problemas, enfim, ele também pode precisar de apoio. Um líder que não está motivado, dificilmente motivará alguém.

Durante muito tempo pouco se ouvia falar em liderança. Os termos mais utilizados eram “chefia”, hierarquia, subordinação, poder. Atualmente, o foco no ser humano tem mudado o conceito de liderança, muito confundido com chefia. Gestão de Pessoas vem galgando espaço nas organizações, mudando o rumo da Administração, passando a valorizar as pessoas que nela trabalham. A motivação no trabalho deve ser um tema em pauta dentro de qualquer empresa.

Conseguir desenvolver equipes de fato engajadas, resilientes e alinhadas com os objetivos da empresa é a chave para o sucesso. Ou seja, é muito importante criar laços, de maneira saudável, entre o funcionário e a empresa. Importante notar, a motivação é a força que movimenta a todos. Ou seja, o seu vínculo com a empresa não representa uma obrigação, mas sim, é parte da sua própria vontade de movimento. Afinal, o trabalho faz parte do nosso dia a dia e, para o nosso bem-estar, precisa ser algo satisfatório e que gostamos de fazer.

Portanto, essas tarefas diárias não são uma pequena peça na vida do trabalhador; elas são parte da sua jornada pessoal. Por isso, a motivação no trabalho é tão importante. Por isso, times motivados têm pessoas mais felizes, e isso torna as empresas mais prósperas. Basicamente, todos saem ganhando. Além disso, vemos aí uma oportunidade que a empresa tem de fazer a diferença na vida de seus colaboradores.

Diversas atitudes fazem com que os profissionais se sintam valorizados e incentivados. Comece por dar bons feedbacks, ou seja, elogie e comemore sempre que possível; ao passo que é necessário evitar feedbacks negativos, priorizando retornos construtivos. Não somente, enxergue-os como mais do que funcionários: por exemplo, engaje-os em atividades que não necessariamente estão relacionadas ao trabalho e procure fazer com que compartilhem suas diferentes experiências.

Uma pesquisa feita com mais de 500 profissionais pela consultoria 4hunter, revelou que mais da metade dos entrevistados, 55%, estava insatisfeita com o emprego. Ou seja, esse é um problema comum e devemos combater de fato a desmotivação no trabalho. Para pensarmos: colaboradores motivados são 50% mais produtivos, diz pesquisa. Para que o líder consiga fazer um bom trabalho, não adianta apenas ele se esforçar. As pessoas da equipe também precisam se envolver para que os objetivos organizacionais sejam alcançados.

É realmente complicado, por mais que o líder seja bom, ele também tem seus “motivos”, suas aspirações, e algumas situações onde ele se sente insatisfeito com seu trabalho, ou até mesmo problemas na sua vida pessoal, podem resultar em desmotivação e trazer sérias consequências para a organização. Manter a motivação é uma virtude, enquanto se vê algum sentido naquilo que se está fazendo. Com um plano de carreira é possível: alinhar metas individuais com as empresariais; investir no desenvolvimento pessoal de cada um; incentivar o aprendizado; e promover uma linha de evolução salarial.

O investimento em um plano desses tem a capacidade de suprir diferentes necessidades dos seus colaboradores, aumentando consideravelmente seu engajamento e sua motivação profissional. O líder motivado e motivador é fundamental. Seu papel é de extrema importância e sua função é estratégica, para que os objetivos organizacionais sejam atingidos. Assumir um cargo de liderança, não é tarefa fácil; exige muita competência e muita dedicação, pois as pressões por resultados são grandes, e para atingir esse resultado, depende-se das pessoas da equipe.

Liderança é uma capacidade, que nasce com a pessoa, ou que é desenvolvida por ela, dependendo da sua necessidade. É uma habilidade muito procurada pelas empresas, porém, o que se espera delas, é ser praticamente um “super-herói”, o que é um erro, não apenas porque super-heróis não existem, mas também porque se trata de um ser humano, conduzindo outros seres humanos.

(*) – Especialista em Gestão de Carreira da Talent Creative Solutions, é formado em Gestão de Mudanças na LHH, na ATD, em Washington, e tem mais de 38 anos de experiência na área corporativa, tendo atuado como Diretor de Unidades de Negócios (www.tcs-creative.com).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap