70 views 7 mins

5 tendências de Recursos Humanos para a indústria varejista

em Destaques
quinta-feira, 11 de janeiro de 2024

Os últimos anos de trabalho têm sido desafiadores para profissionais de RH e gestores da força de trabalho.

Uma pesquisa de mercado encomendada pela Culture Amp constatou que as principais adversidades enfrentadas por mais de 500 líderes de RH incluem competição por talentos, retenção de funcionários, equilíbrio de modelos de trabalho flexíveis, manutenção do engajamento dos funcionários, promoção do desenvolvimento dos funcionários e gestão de desempenho.

“Esses desafios sempre foram prioridade para os profissionais de RH, mas olhando para o futuro, estamos entrando em uma nova fase de trabalho na qual tecnologia, liderança e comunicação estão focadas em facilitar e reformular métricas de produtividade para ambientes de trabalho mais harmônicos”, observa José Pedro Fernandes, vice-presidente da Sisqual®WFM.

“Quando a empresa aplica ferramentas para facilitar o trabalho de sua equipe, ela não apenas se sente valorizada e confiante, mas a companhia se prepara para atuar com colaboradores e ambientes de trabalho focados no sucesso e no crescimento”.

No varejo, isso se torna ainda mais evidente devido à rápida evolução dessa indústria, que exige uma força de trabalho adaptável e qualificada, visto que as empresas reconhecem a necessidade de funcionários com treinamento cruzado que transitem perfeitamente entre funções na loja e plataformas digitais.

“À medida que a tecnologia se integra cada vez mais ao cenário varejista, enfatiza-se o treinamento de funcionários em áreas como IA, análise de dados e envolvimento digital do cliente. Além disso, as companhias agora estão priorizando um ambiente de trabalho holístico que incentiva a inovação, colaboração e aprendizado contínuo, garantindo que permaneçam na vanguarda da transformação da indústria”, ressalta.

Pensando nesse cenário, a Sisqual®WFM – empresa tecnológica especializada num único produto, o Workforce Management – identificou 5 tendências que os varejistas podem esperar em 2024 (e no futuro, em geral) no mercado de trabalho, dentro do departamento de RH e, mais especificamente, na gestão da força de trabalho:

  1. – Incorporação de tecnologia no local de trabalho – Em 2024, entraremos em uma era de tecnologia específica para RH e força de trabalho. Podemos esperar relações profissionais mais próximas entre as equipes de TI e RH, atuando em conjunto para capacitar e aprimorar a força de trabalho do futuro.

A tecnologia no local de trabalho visa tornar a atividade mais rápida, inteligente e apurada. Para os líderes de RH, a tecnologia desbloqueará insights sobre seus locais de trabalho e equipes, sendo um recurso chave para sustentar a força de trabalho do futuro.

  1. – A experiência de IA – A tecnologia Machine Learning, uma ferramenta crucial para muitos sistemas de IA, não substituirá seres humanos ou posições de trabalho, mas agregará habilidades e agilidade no dia a dia do profissional de RH e da liderança.

A tecnologia vem para ajudar em tarefas fundamentais como a alocação de turnos e cumprimento da legislação, ou seja, todo funcionário será impactado com o uso da IA de alguma forma. “A IA ajuda a fazer mais com menos, melhorando o trabalho que já é feito e reduzindo o tempo gasto em tarefas burocráticas, porém importantes”, diz Fernandes.

  1. – Adoção de Open Shifts – O termo está relacionado a uma nova forma de organizar turnos para os funcionários. Em uma plataforma digital, o empregador disponibiliza os horários disponíveis a uma seleção de profissionais previamente cadastrados que, por sua vez, têm a liberdade de escolher as opções que lhe forem mais convenientes.

Além de ser mais democrático, esse processo de gestão de escalas torna os horários mais flexíveis e adequados a esta nova realidade do mercado, ao mesmo tempo que atende às necessidades da empresa de forma escalonável.

  1. – O papel da mudança – À medida que o setor busca otimizar operações e aprimorar a experiência do cliente, a gestão eficaz da força de trabalho torna-se crucial. O Workforce Management ganhará destaque, capacitando os varejistas a aprimorar a alocação de recursos, programação de equipe e gerenciamento de desempenho, resultando em operações mais eficientes e colaboradores mais satisfeitos.

A omnicanalidade continuará moldando o cenário, com os consumidores esperando experiências fluidas entre canais online e físicos. A integração perfeita desses elementos permitirá aos varejistas oferecer não apenas produtos, mas experiências holísticas, impulsionando a fidelidade do cliente em um ambiente cada vez mais dinâmico e interconectado.

  1. – Aprendizagem liderada pelos funcionários – Haverá uma transição do tradicional domínio do departamento de RH para uma abordagem mais democrática e responsável sobre a construção de escalas. “A implementação de ferramentas avançadas de WFM vem capacitando os líderes de equipe a assumirem um papel proeminente no planejamento e execução dos turnos, distribuindo a responsabilidade de forma mais equitativa.

Essa abordagem descentralizada não apenas agiliza o processo de escalas, mas também promove uma tomada de decisão mais ágil e adaptativa, alinhando as necessidades operacionais com as expectativas dos colaboradores, resultando em uma gestão de equipe mais eficiente e engajada”, conclui Fernandes. – Fonte: (https://www.sisqualwfm.com).