5 recomendações para as empresas sobre o retorno ao local de trabalho

Thais Marca (*)

Ainda não sabemos muito sobre como será o futuro ambiente de trabalho após a pandemia, mas há uma coisa que sabemos com certeza: teremos um novo normal em nossas vidas pessoais e profissionais.
Organizações no mundo todo experimentaram diferentes lados da pandemia – algumas têm equipes que conseguiram trabalhar em casa com relativa facilidade; outras tiveram que fechar as operações totalmente ou em parte.

Mas, em diferentes momentos e condições, a força de trabalho começará a retornar ao local de trabalho, e isso não será uma simples mudança. Acredito que isso exigirá uma reformulação na maneira como pensamos sobre como e onde trabalhamos. Por isso, desenvolvemos um guia com base em 5 recomendações para os planos de retorno das empresas.

  1. Regulamentação local – avaliar as diretrizes de organizações internacionais e locais:
    • Que orientação ou critério o governo local forneceu?
    • O que indicam os dados clínicos e de saúde da população local? Por exemplo, houve uma desaceleração significativa e sustentada em novos casos medidos pela taxa de duplicação (como por exemplo casos confirmados dobrando em 15 dias ou com mais ou menos frequência)?
    • O que outras empresas locais estão fazendo, especialmente aquelas com quem podemos fazer negócios?
    • Qual a disponibilidade de serviços de transporte público, escolas, acampamentos, creches e outros serviços essenciais para sua força de trabalho?
  2. Autoavaliação: avaliar o estado dos nossos escritórios de trabalho
    • Temos um local de trabalho preparado e seguro? Foram aplicadas as diretrizes das autoridades de saúde pública, como as dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, Organização Mundial da Saúde, do governo e as próprias políticas e padrões da empresa?
    • O uso de máscaras é exigido atualmente no país para funcionários e visitantes. Devemos fornecer as máscaras? Se sim, temos o suficiente? Como elas serão distribuídas? E as máscaras para os visitantes do local? Como criaremos uma experiência segura para visitantes e funcionários?
    • Deve ser feita uma reestruturação nos móveis, provisão de recursos, serviço de limpeza, aumento da ventilação do ar e entrega modificada de serviços de alimentação, entre outros, para atender aos requisitos de distanciamento social e proteger funcionários, clientes e associados?
    • As unidades exigirão exames de saúde no local para clientes e parceiros que entram no campus ou nos edifícios? Temos como fornecer esses serviços?
  3. Ouvir os funcionários: abrir canais de comunicação
    • Temos uma comunicação clara com nossos funcionários sobre as ações e riscos?
    • Qual é a opinião predominante da sua força de trabalho sobre o retorno ao local de trabalho?
    • Seus funcionários estão preocupados com os riscos de retornar?
    • Existem considerações profissionais e pessoais que podemos avaliar para atrasar / antecipar o retorno dos funcionários?
  4. Retorno: em fases ou gradual
    • Os retornos dos funcionários devem ser feitos em fases predefinidas, usando práticas e políticas baseadas em evidências e dados.
    • Na IBM, estabelecemos três possíveis fases, o que permitirá um retorno gradual e progressivo.
    • Durante a Fase 1, a grande maioria dos funcionários deve planejar continuar trabalhando em casa.
    • Considere cuidadosamente os critérios para o retorno da fase inicial de funcionários, determinando se eles terão benefícios substanciais em produtividade ou inovação enquanto estiverem no local, mesmo usando máscaras e distanciamento social.
    • Permita que os funcionários de grupos de risco ou aqueles que exigem flexibilidade continuem trabalhando em casa.
  5. Organização: novas formas de trabalhar e colaborar
    • Tentar limitar a frequência de reuniões presenciais, incluindo novos requisitos para o número de participantes no local.
    • Manter os centros de informações, auditórios, salas de treinamento e grandes salas de conferência de clientes fechados por um período de tempo, à medida que encontramos novas maneiras de atingir nossos objetivos de negócios.
    • Continuar fornecendo suporte, do ponto de vista tecnológico e cultural, para a maioria dos funcionários, que continuarão trabalhando em casa.

Como uma empresa com uma força de trabalho considerável e amplamente distribuída em todo o mundo, em países que estão em diferentes estágios da pandemia, a IBM experimentou em primeira mão que não existe uma abordagem única para todos.

No entanto, acreditamos que o que aprendemos ao planejar nosso retorno a uma normalidade diferente pode ser útil para outras empresas. O recém-anunciado Watson Works é um exemplo de como a IA também pode ajudar as empresas nesse planejamento.

(*) – É General Manager de IBM Services para a América Latina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap