Dá para ensinar Oratória em UM DIA?

Dá para ensinar Oratória em UM DIA?

 

 

                                                                                                                                                           * J. B. Oliveira

 

Antes de mais nada, precisamos entender o que é ORATÓRIA!

Se você acha, como muitos, que é “um bicho de sete cabeças”, engana-se redondamente. Na realidade, se quisermos seguir usando a figura de linguagem, é apenas “um bicho de DUAS cabeças”, uma vez que se compõe de dois elementos: Eloquência e Retórica.

 

Eloquência é a parte da Oratória que trata da QUANTIDADE de palavras. É verbosidade, loquacidade, qualidade que se caracteriza pela facilidade que certas pessoas têm de falar com muita fluência, emendando uma palavra a outra, numa sequência que parece infinita”! Essa riqueza de vocábulos evita o uso das chamadas – e horríveis – “muletas verbais”, como “Né”; “Tá”; “OK”; “Entende?” etc.

E o caminho mais fácil para se obter eloquência é a leitura – atenta – de bons livros para, dessa forma, enriquecer o vocabulário, fazendo a mente abastecer-se tanto de palavras que, ao faltar uma, haverá outras no “banco de reserva” para substituí-la. Exemplo de orador eloquente foi Rui Barbosa que, certa feita, só para o termo chicote usou dezoito sinônimos…

 

Retórica, por sua vez, é “a arte de conduzir as palavras”. Não basta pronunciá-las, soltamente! Isso é apenas fala, mas não Oratória, cuja finalidade é atingir o objetivo da comunicação, que é convencer o ouvinte ou ouvintes! A comunicação, nesse caso, é uma arma e tem de ser usada com cuidadosa pontaria, a fim de que acerte o alvo proposto! Retórica cuida, portanto da QUALIDADE das palavras. Se a Eloquência é abundante em palavras, a Retórica é rica em recursos, tanto verbais quanto físicos e culturais! Entre outros: tom de voz, inflexão, ritmo de fala, entonação sonora, porte, postura, gesticulação, erudição, cultura, domínio do vernáculo. O conhecimento da língua e a inflexão verbal são tão importantes que levaram o escritor Joseph Conrad a dizer: “Deem-me a palavra certa com o tom de voz exato e eu dominarei o mundo”!

 

E aí, então, se insere a pergunta do título: DÁ PARA ENSINAR ORATÓRIA EM UM DIA?

 

A resposta é SIM!

Porque o mais difícil – que demandaria mais tempo –, não preciso fazer, que seria ENSINAR A FALAR! As pessoas já falam! Preciso apenas ensiná-las a falar corretamente, eliminando erros, vícios, defeitos e agregando virtudes, qualidades e recursos à sua comunicação. E isso é fácil. É como alguém que quisesse aprender a atirar e já tivesse a arma e a munição. Bastaria que lhe ensinassem a fazer pontaria… E é isso que venho fazendo há quatro décadas!

 

No Instituto JBOliveira, usamos método exclusivo, criado por nós, baseado na experiência de orador, advogado e professor e na observação prática. A verdade é que TRÊS apenas são as dificuldades que tem de enfrentar – e vencer – qualquer candidato a orador: a INIBIÇÃO: o medo de falar em público: a DESCONEXÃO, ou seja a perda da sequência da fala, o famoso “branco”; e a PROLIXIDADE, o uso do excesso de palavras para transmitir uma ideia, o que tira a atenção e o interesse dos ouvintes!

 

Em nosso método, esses três velhos fantasmas são superados pelo que chamamos “O três macroprincípios da Comunicação Eficaz” – cada um destinado a eliminar individualmente cada problema! A longo de nosso trabalho, cerca de 60.000 pessoas conseguiram êxito!

Eventual dúvida do que acima está dito pode ser sanada na prática: o Instituto JBOliveira de Educação e Capacitação Profissional ministrará um CURSO DE ORATÓRIA MODERNA no próximo dia 30 de março de 2019, das 10h00 às 18h00, conforme informação abaixo. Detalhe: leitores do Jornal Empresas e Negócios entram na categoria “conveniados”!

www.jboliveira.com.br – jboliveira@jbo.com.br” data-mce-href=”mailto:jboliveira@jbo.com.br“>jboliveira@jbo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap