Quer melhorar sua saúde? Aprenda a dizer NÃO

Monica Machado (*)

Assim como muitas pessoas, você pode ter a sensação que o seu dia é curto. É curto, porque você faz milhões de coisas ao mesmo tempo e, de fato, a sociedade cobra que temos que ser multifuncionais e estar a par de tudo. O fato é que ninguém é capaz de ser essa pessoa. Melhor se saem aqueles que sabem eleger prioridades e escolhem as coisas que realmente são importantes para elas, independentemente do julgamento alheio.

Muitas vezes, nos deparamos com situações de difíceis escolhas. E, para termos êxito, precisamos nos conhecer e saber qual escolha é mais importante naquele momento. Portanto, não queira fazer mais do que pode ou ter uma identidade que não é sua. Por isso, dizer “não” é importante para impor limites (para si e os outros), evitar situações que nos sobrecarreguem e até para conquistar respeito. Várias vezes agimos baseados no medo de não sermos amados ou valorizados, e vamos dizendo sim até que o peso de tanta condescendência nos sufoque.

Estabelecer limites é tomar as rédeas da própria vida, construir autoestima e fortalecer nossas fronteiras pessoais contra o desperdício de energia que o “sim a tudo” nos traz. Mas aí entra uma questão mais complexa: você se conhece bem? Sabe quais são seus limites? Acha que tem o direito de dizer não, ou acredita que se fizer vai pagar um preço alto por isso? Autoconhecimento é fundamental para traçar a linha que divide aquilo que você pode negociar daquilo que é inegociável.

Faça um teste: nos próximos 7 dias, diga NÃO para 3 coisas por dia. Comece com uma coisa simples que está te deixando louco, mas que o resto do mundo pensa que só você pode fazer. Aos poucos, vá avançando e tente dizer não a algo que realmente te faz mal. Diga não para aquele chefe que pede reunião às 21h e te impede de ver teus filhos acordados. Diga não para o colega que te pede um favor para o projeto dele e atrasa o prazo do seu. Diga não para aquela amiga ou um parente que sempre pede dinheiro emprestado e nunca devolve. Amavelmente, apenas diga não. Permita-se e sinta o peso nas costas diminuindo.

Passada a semana, avalie como foi. Veja como está a força da linha entre o sim e o não. Talvez seja preciso mais um tempo para entender onde você quer que esta linha delimitadora esteja. Quer melhorar sua produtividade sem desrespeitar seus limites? É preciso se organizar: saber identificar seus valores; definir objetivos e metas; fazer um planejamento para verificar a viabilidade de seus objetivos, sem comprometer sua saúde mental e física; agir para produzir suas metas; e, por fim, comemorar a conclusão de cada atividade que você mesmo propôs, e que esteja alinhada com seus objetivos.

(*) – É psicóloga pela USP, fundadora da Clínica Ame.C, pós em Psicanálise e Saúde Mental pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap