Como cuidar do fluxo de caixa pós-pandemia

Paul Kiessling (*)

A crise econômica provocada pela pandemia da covid-19 despertou nas empresas um processo de transformação em velocidade recorde.

Mas nem todas estão preparadas para enfrentar essa retomada no pós-pandemia. Com os negócios voltando completamente diferentes, a análise de fluxo de caixa existente pode não funcionar mais, as empresas precisam apostar em novas estratégias de marketing e planejamento financeiro.

Na questão do marketing, as parcerias com aplicativos não só de entregas, mas de exposição da sua marca e seus diferenciais, além de presença criativa nas redes sociais, são vitais e ajudam a criar empatia com a marca neste novo modelo.

Para fazer um planejamento financeiro adequado a essa nova realidade, é preciso pensar para onde a empresa vai, o que vai acontecer e quais as oportunidades para que o negócio não fique estacionado. Mudanças no fluxo de trabalho e até nas atividades de cada funcionário podem ter impacto no novo modelo, e o empreendedor que tiver a melhor leitura e se adaptar a nova realidade sairá na frente e terá os melhores resultados.

Outro ponto de extrema importância é a análise de custos. Um bom balanço entre a carteira de clientes, desenvolvimentos de novos negócios e novos clientes, versus adequação dos custos para aumento das margens, serão diferenciais para estar um passo à frente.
Lembrando que o poder de compra dos clientes e dos potenciais clientes também deve mudar.

Dessa maneira, remodelar o negócio para variar o nicho e o modelo é importante, pois todo o fluxo de caixa é construído com base num modelo de negócios que pode estar focado em um nicho de cliente.
Diante dessa remodelagem, o empreendedor pode encontrar oportunidades de oferecer seus serviços de forma diferenciada, e com preços e formas de pagamento que facilitem a decisão de compra de seu cliente.

O importante é não vender seu produto a qualquer preço, sua empresa precisa ser saudável nos contratos e transações, pois a solução para efetivar uma negociação pode se mostrar prejudicial para sua estrutura ao longo do tempo.

Por fim, entendo que é muito difícil pensar no futuro com o desafio que enfrentamos hoje para conseguir fazer uma venda, mas o fato é que essa crise vai terminar e as empresas precisam estar preparadas para reinventar seus negócios, garantindo um bom fluxo de caixa e sustentabilidade.

(*) – Graduado em Administração de Empresas, com pós em Finanças e Contábeis pela FAAP e MBA em Gestão de Varejo pela FIA/USP, é fundador e CEO da Kiessling Business Solutions, especializada em aconselhar e ajudar o pequeno e médio empreendedor, através de consultoria especializada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap