83 views 4 mins

Dia Nacional da Conservação do Solo (15/4)

em Agronegócio
terça-feira, 16 de abril de 2024

Culturas de rotação podem contribuir para recuperação e enriquecimento do solo

Na ´pultima segunda-feira, (15) foi comemorado o Dia Nacional da Conservação do Solo, uma data emblemática que ressalta a importância vital de preservar e enriquecer a superfície agrícola. Criada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em 1989, por meio do decreto de lei nº 7.876, a celebração destaca não apenas a relevância ambiental, mas também a conexão entre a saúde do solo e a eficiência na produção de alimentos.

Conservar o solo é fundamental para a manutenção da fertilidade, garantindo a disponibilidade de nutrientes necessários para o crescimento da plantação, para aumentar a retenção de água, reduzir a erosão e potencializar o controle de pragas e doenças, além de ser essencial para garantir a sustentabilidade das práticas agrícolas e promover a sustentabilidade econômica dos produtores.

A degradação do solo pode resultar em perda de fertilidade. Estima-se que a erosão pode causar a perda de até 50% da produtividade e dos nutrientes necessários para o crescimento das culturas e que a cada 1% de matéria orgânica no solo, a capacidade de retenção de água aumenta em até 25.000 litros por hectare.

A rotação de culturas e o manejo adequado de terra podem proporcionar maior fertilidade e, consequentemente, melhor produção com menor custo. Um bom exemplo é o cultivo do amendoim, muito usado na rotação da cana-de-açúcar. O cultivo dessa leguminosa contribui não apenas para a conservação e recuperação do solo, mas também na luta contra pragas e plantas daninhas, impulsionando a produtividade de forma sustentável. Rico em nitrogênio e outros nutrientes essenciais, o grão do amendoim oferece uma solução eficaz para a redução da infestação de nematoides, contribuindo para evitar a sua proliferação, que pode representar perdas de até 50% na produção do canavial.

De acordo com Ilton Toshio Nomura, diretor industrial da CRAS Agro, é necessário considerar o retorno sobre o investimento. “O cultivo do amendoim é uma solução inteligente na reforma do canavial, oferecendo ainda oportunidades de retorno econômico adicional ao produtor, em uma parceria agrícola, comparando com outras culturas como soja e milho”.

Para contribuir com a rotação da cana-de-açúcar, a CRAS Brasil, em conjunto com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e o Instituto Agronômico (IAC) de Campinas, disponibilizam ao produtor novas variedades e linhagens de sementes, que exigem menor ciclo de maturação das vagens e menos tempo de cultivo, ideal para o produtor realizar a rotação e renovação da área. O IAC, por exemplo, possui a IAC OL 3 e a IAC OL 5, duas cultivares de amendoim que apresentam ciclo entre 125 e 130 dias e grãos “alto oleicos” com 70 a 80% de ácido oleico. Já a Embrapa está na fase de lançamento da BRS 427 OL, que traz ciclo em torno de 130 dias, com um elevado teto produtivo e potencial para 7.500 kg ha-1.