Livros em Revista

 

mariposaMariposa: Asas que mudaram a direção do vento

Patrícia Baikal – Kiron – Um Brasil, hoje desejado por todos do bem, recebe brilhante vislumbre na utópica (?) obra. Numa trama bem urdida, senadores, entidades e boa parte do povo brasileiro, degladiam-se no bom e mal sentido do termo para a consecução de seus intentos. O ano é 2020. Num cenário congestionado por corrupção e inexoráveis traições, surge uma misteriosa mulher que, não sem propósito, dará o toque e força à estória. Em seu primeiro romance, a autora conseguiu captar o espírito renovador e “limpador” que viceja em toda sociedade. Deveras alvissareiro. Oportuno.


mas afinalMas, Afinal, o Que É Essa Tal de Organização?

Sidney Zaganin Latorre – Senac – O mestre em administração de empresas, matemático, esmera-se na definição e explicação do que é uma organização, criando imediata ilação entre o ser humano em sua forma de corpo e alma. Em sua inédita abordagem, sente-se todo peso de uma aprofundada experiência. Ao final, há uma interessante e delicado HQ que resume boa parte da obra, dando-lhe um caráter lúdico sem perda de eficiência. Voltado para estudantes de administração, professores e administradores. Útil.


o planetaO Planeta dos Macacos

Pierre Boulle – Aleph – Obra que deu origem ao filme, reconhecido como clássico, recebe nova roupagem sem perder sua real identidade. Livro e filme transformaram-se em ícones da ficção científica bem elaborada. Quando de seus lançamentos não houve ser humano que não fizesse existencialistas questionamentos sobre sua origem e “pecados”. Ao final desta edição, há uma entrevista com o autor concedida a jornalista francês e um posfácio esclarecedor. Continua inquietante!


um alfaiateUm Alfaiate no Palácio do Catete: Histórias de José De Cicco, o mestre das tesouras no país dos elegantes

Gustavo Camargo – Estação das Letras e Cores – Uma biografia honesta, consentida, recebeu contornos romanescos que transformaram em magia o desfiar da trajetória de um profissional da moda. Um italiano, que com muita simpatia e competência, numa época áurea no Rio de Janeiro, amealhou a confiança de lídimos dignatários de toda alta sociedade do país e também do exterior. Sem necessitar de lupa, fabulosos lances históricos e pitorescos podem ser apreciados. Justa homenagem.


de onde vemDe Onde Vem o Português

Susana Ventura – Silvia Amstalden (Ilustr) – Peirópolis – Lembrando a idade medieval, com ilustrações fazendo menção aos menestréis, a doutora em literatura portuguesa conseguiu, com muita singeleza e finesse, transmitir aos pequenos não só a origem e porquês dos descobrimentos, engendrados pelos portugueses, como também explicar a gênese do nosso idioma. Em forma de mosaicos e cantigas, castelos são mostrados criando uma aura de encantamento. Uma bela navegação.