438 views 6 mins

Via Digital Motors

em Via Digital Motors
quarta-feira, 26 de abril de 2023

Lucia Camargo Nunes (*)

BYD espera encerrar o ano com 10 mil veículos emplacados

BYD Tan, Song, Yuan e Han. Foto: Via Digital.

Em uma manhã de track day, a Via Digital esteve na pista do Motor Park, no interior de São Paulo, para acelerar os quatro modelos que a BYD vende no Brasil: o SUV Tan, o sedã Han, e os mais recentes SUVs Song Plus (híbrido plug-in) e o Yuan Plus (100% elétrico).

Dos quatro, o mais empolgante é o Han, sedã elétrico com um motor em cada eixo que rende 517 cv de potência e brutais 69,3 kgfm de torque. Bastam 3,9 segundos para este esportivo chegar a 100 km/h.  Sua bateria de lítio-fosfato-ferro Blade de 76,9 kWh entrega autonomia de 349 km (Inmetro). Um brinquedinho rápido e arisco que custa R$ 539.990.

Não menos empolgante, mas em corpo de SUV, o Tan de 7 lugares custa R$ 529.890. Os dois motores elétricos geram 517 cv e 69,3 kgfm, mas pelo porte é um pouco mais lento: chega aos 100 km/h em 4,6 segundos. Com bateria de 86,4 kWh, alcança 309 km com uma carga completa.

O Yuan é um SUV mais comportado: com 5 lugares, tem tração dianteira e 204 cv. Sua bateria de 60,5 kWh garante 294 km de autonomia, ao preço de R$ 269.990, mesmo valor que a BYD cobra pelo híbrido Song, de 235 cv e que promete superar os 1.000 km de autonomia.

E é justamente o híbrido a maior aposta da marca hoje: com ele, a estimativa é fechar o ano com 10 mil emplacamentos. Em 2022, foram licenciadas 400 unidades.

Hoje a BYD conta com uma rede de 22 concessionárias, enquanto outras 30 estão em fase de nomeação. Até o fim do ano, a expectativa é chegar a 100 lojas espalhadas pelo Brasil. A capilaridade é fruto da estratégia da marca chinesa em credenciar 20 grandes grupos do varejo, entre eles, Eurobike, Itavema, Dahruj, Original, Parvi e DVA.

Às vésperas de anunciar sua fábrica de veículos eletrificados no Brasil, a BYD ainda deve trazer mais duas novidades: o compacto elétrico Dolphin e o sedã Seal, lançado recentemente na China e outros mercados como o concorrente mais próximo do Tesla 3.

No Brasil, a BYD já produz em Campinas (SP) chassis de ônibus elétricos e placas fotovoltaicas e em Manaus, baterias de ônibus elétrico.

Toyota anuncia a produção de carro inédito no Brasil

Fábrica da Toyota em Sorocaba. Foto: Toyota.

A Toyota anunciou na semana passada, na sede do governo paulista, um novo investimento de R$ 1,7 bilhão em sua planta de Sorocaba (SP), sendo que grande parte desse valor será destinada à produção de um compacto com motores flex e híbrido flex.

O presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, não revelou nome ou outros detalhes do modelo, com expectativa de chegar ao mercado no fim de 2024 e também com expressivo volume voltado à exportação (22 países da América Latina).

Embora Chang se refira a um compacto, há tempos que a alta cúpula da montadora fala em um SUV compacto, segmento de veículo que mais cresce e domina as vendas no país. Trata-se de um carro inédito, a ser desenvolvido no Brasil, a partir de um projeto da Daihatsu (marca que pertence à Toyota) e que será exibido na Ásia no segundo semestre.  

Do montante, cerca de R$ 62 milhões serão destinados à renovação de outro híbrido flex já em produção, no caso o SUV Corolla Cross (para 2024), enquanto a atualização do sedã Corolla é aguardada para este ano. Além do visual, o Corolla Cross deve ganhar novos conteúdos e receber melhorias em seu motor 1.8 híbrido flex.

Duas novas picapes da Ford chegam em breve

Ford F-150. Foto: Ford.

A Ford guarda entre seus 10 lançamentos para este ano no Brasil, três picapes. Uma delas, a Maverick Hybrid, acaba de ter suas primeiras unidades desembarcadas de teste no porto de Vitória (ES), com previsão de chegar às lojas em junho.

Equipada com motor 2.5 a gasolina acoplado ao câmbio e-CVT, junto com outro elétrico, tem potência combinada de 193 cv e tração dianteira. O sistema híbrido é convencional e não precisa de recarga na tomada. A Maverick será a primeira picape híbrida do Brasil, com autonomia de mais de 800 km.

Antes da Maverick Hybrid chegar, as concessionárias Ford começam a receber as primeiras unidades da F-150, que complementa o portfólio da marca e promete agitar o segmento de picapes grandes no Brasil.

No segundo semestre será a vez da nova geração da Ranger, que já em fase de testes na fábrica de Pacheco, Argentina. Serão duas novas opções de motor turbodiesel: 2.0 e outro V6  3.0.

(*) É economista e jornalista especializada no setor automotivo, editora do portal www.viadigital.com.br e do canal @viadigitalmotors no YouTube. E-mail: [email protected]