110 views 6 mins

Via Digital Motors

em Via Digital Motors
quarta-feira, 20 de março de 2024

Lucia Camargo Nunes (*)

Fiat lança Titano, sua primeira picape média

Fiat Titano. Foto: Stellantis

Antes de unir à Fiat, a Peugeot anunciou que lançaria no Brasil uma picape média. O plano não foi à frente nem mesmo ao integrar o grupo Stellantis.

Na verdade, a estratégia é que havia mudado. Faltava à Fiat um modelo médio, para competir com Toyota Hilux, Ford Ranger, Chevrolet S10 e Nissan Frontier, entre outras. Com Strada e Toro, a marca detém 43% de participação em picapes e lidera os segmentos de pequena e compacta.

Herdando boa parte dos componentes da Peugeot Landtrek, a Fiat lança a Titano. São três versões com motor 2.2 turbodiesel (o mesmo do utilitário Ducato) de 180 cv com opções de câmbio de 6 marchas manual ou automático, sempre com tração 4×4.

A caçamba tem capacidade para 1.109 litros e 1.020 kg de carga, o que, segundo a Fiat, é a maior da categoria.

Os preços são competitivo e começam em R$ 219.990 para a Titano Endurance manual, vão a R$ 239.990 para a versão Volcano AT6 e chegam a R$ 259.990 na topo de linha Ranch. A expectativa é que o mix de vendas fique, respectivamente, em 20, 30 e 50% dessas versões.

Os conteúdos vão de seis airbags, ar-condicionado e direção hidráulica no modelo de entrada a banco de couro e multimídia de 10” na versão acima e adicionando câmera 360 graus, sensores de estacionamento e aviso de saída de faixa na mais cara.

A Fiat Titano é produzida no Uruguai. Os planos são modestos. A Fiat espera emplacar por volta de 1 mil unidades do novo modelo, volume menor que o da concorrência – Hilux vende cerca de 3.800 unidades por mês, enquanto a Ranger têm média de 1.700 unidades mensais.

Para reposicionar picapes, Fiat reduz preço das Toro Flex

Fiat Toro Freedom. foto: Stellantis

Na semana em que lançou oficialmente sua picape média Titano, a Fiat reduziu o preço da compacta Toro em até R$ 10 mil nas versões Flex, sem alterar seus conteúdos.

As versões que receberam a atualização no preço são a Endurance, Freedom e Volcano equipadas com motor turbo 270.

A Endurance ficou R$ 6 mil mais barata e agora custa R$ 146.990.  A Freedom sai a R$ R$156.990 e a Vocano passa a R$171.990, ambas com redução de R$ 10 mil.

Chevrolet reajusta preços de Cruze, Equinox e Silverado

Equinox RS esta mais caro. Foto: Chevrolet

O fim de linha não intimidou a Chevrolet de reajustar os preços de alguns modelos, que devem deixar o mercado em breve.

A linha Cruze teve aumento de 0,40%, o que representou por volta de R$ 700. O hatch Sport6 RS agora custa R$ 169.670 e o sedã na versão Premier passou para R$ 179.660.

O crossover Equinox, que deve receber sua próxima geração este ano, teve aumentos de até R$ 11.890 na versão RS, que agora tem preço sugerido de R$ 225.710.

A picape grande Silverado também teve seu preço aumentado em R$ 9.910 e passa a custar R$ 529.900.

A picape S10 não foi reajustada, porque sua reestilização está próxima. Lojistas aguardam para abril sua chegada.

Locação cresce em 2023 e quer repetir desempenho este ano

Aluguel de Carros. Foto: Unidas

O setor de locação registrou crescimento de 22% em 2023 e esperar repetir o resultado em 2024. De acordo com balanço da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), o faturamento bruto com aluguel de veículos no ano passado foi de R$ 44,9 bilhões, recorde histórico.

A frota também deve crescer dos atuais 1,57 milhão de veículos leves. Só em 2023, o segmento foi responsável pelo emplacamento de 590.900 unidades, ou 27,1% do mercado interno.

Para este ano, a entidade espera que as compras atinjam 800 mil unidades, o que representaria até 35% do que a Anfavea projeta para o mercado interno.

A Fiat lidera a frota, com 426.600 veículos para locação (27,2%), seguida pela Volkswagen, com 309 mil (19,7%), e GM com 233 mil (14,8%).

Os veículos eletrificados ainda são uma parcela muito pequena das locações, apenas 8.400 unidades, mas cresceram quase 82% sobre 2022. Só em 2023, 3.700 eletrificados foram incorporados às locadoras.

Outro dado interessante é que aproximadamente 160 mil automóveis e comerciais leves atualmente são destinados às assinaturas.

(*) Economista e jornalista especializada no setor automotivo, editora do portal www.viadigital.com.br e do canal @viadigitalmotors no YouTube. Acesse: linktr.ee/viadigitalmotors E-mail: [email protected]