Quatro práticas para prevenir o ransomware

A um custo médio de 84 mil dólares, segundo estimativas da Cybersecurity Ventures, os ataques de ransomware deverão ocorrer este ano a cada 11 segundos. O que fazer? Simplesmente esperar que exijam o pagamento pelo regate dos dados da empresa? Infelizmente, nesse momento os dados da empresa já foram copiados pelo atacante, e a maior parte de sua rede já foi criptografada.

A Guardicore, empresa de origem israelense que tem como foco a microssegmentação dos ambientes de TI por software como estratégia de segurança contra invasões, aconselha quatro medidas básicas para evitar o ransomware:

  1. Visibilidade – é a regra número um para quem não quer ser pego de surpresa. Visualizar a atividade de tráfego leste-oeste na rede mostrará claramente o movimento lateral não autorizado; ou seja, o vírus do ransomware tentando se disseminar. Além disso, a visibilidade contribui para a defesa ao permitir que se identifiquem potenciais vetores de ataque a aplicativos críticos.
  2. Políticas de microssegmentação – A microssegmentação do ambiente de TI com base nos fluxos normais de comunicação observados entre os ativos da rede irá alertar para qualquer ocorrência diferente da rotina. Assim, será possível investigar e tomar as medidas necessárias.
  3. Sistemas IDS e de detecção de malware – Isso o ajudará a detectar as tentativas de propagação dos operadores de ransomware, quer isso signifique usar regras e assinaturas predefinidas para explorações conhecidas ou detecção de anomalias mais geral ou automatizada.
  4. Armadilhas para os invasores – configurar iscas, honeypots ou uma plataforma distribuída que possa identificar movimentos laterais não autorizados também pode ser um modo eficaz de descobrir uma violação em andamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap