Empresas brasileiras devem aumentar investimentos em TI

Apesar das muitas incertezas com relação ao controle da pandemia, os empresários brasileiros figuram entre os mais otimistas no cenário global, principalmente quando o tema é investimento. O resultado da pesquisa da Grant Thornton mostra essa tendência em Tecnologia da Informação (TI), por exemplo, na qual 80% dos entrevistados preveem incrementos, contra uma média global de 51%.

“O uso da tecnologia e seus diversos meios tornou-se um aliado importante para retomar o crescimento e a expansão dos negócios”, afirma Marcos Tondin, sócio da área de Tecnologia e Soluções da Grant Thornton Brasil. Outras áreas também se destacaram, como a de pesquisa e desenvolvimento, que para 68% dos empresários deve ganhar mais atenção no Brasil. Globalmente, o índice médio ficou em 44%. Na mesma linha segue o investimento em habilidades da equipe, importante para 70% no Brasil e 45% na média global.

Para 60% dos entrevistados brasileiros as instalações e máquinas devem receber mais investimentos, contra uma média global de 38%. “Além das tradicionais técnicas, os profissionais com maior habilidade de se relacionar e lidar com gente, bem como demonstrarem maior equilíbrio emocional no seu dia a dia, claramente estarão em vantagem neste novo cenário mundial”, avalia Ronaldo Loyola, sócio da área de Capital Humano da Grant Thornton Brasil.

Por outro lado, os empresários apontaram também os entraves, os quais dificultam a expansão de seus negócios. Incertezas econômicas, burocracia e excesso de regulamentação são os maiores problemas para 58%, a disponibilidade de mão de obra qualificada é empecilho para 53%, seguida de escassez de pedidos / demanda reduzida (52%). O custo de energia (48%) e a escassez de financiamento (47%) também estão entre os principais entraves, com índices muito próximos aos da média global.

Com relação ao salário de funcionários, somente 15% dos entrevistados acreditam que haverá aumento real nos próximos 12 meses, índice abaixo da média global, que ficou em 21%. Para Daniel Maranhão, CEO da Grant Thornton Brasil, há um crescimento do otimismo com relação à recuperação da economia nos próximos 12 meses em diversos países, principalmente no Brasil.

“No entanto, é importante lembrar que ainda estamos num cenário nebuloso. Não sabemos ao certo qual a velocidade da vacinação no Brasil e, principalmente, se o atual ambiente político brasileiro permitirá a aprovação das importantes reformas. De qualquer forma, é fundamental para o país que as empresas mantenham seus investimentos no curto prazo, mas sempre com o pé no chão, pois o cenário ainda requer prudência”, alerta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap