PIX: as vantagens da conciliação e no pagamento de duplicatas

O PIX foi desenvolvido pelo Banco Central para facilitar a transferência eletrônica de valores entre pessoas e organizações. O novo sistema destaca-se por permitir a realização de pagamentos e recebimentos de valores em poucos segundos. Para as empresas, essa é uma nova modalidade bastante efetiva para quitar fornecedores e até mesmo funcionários. Além disso, ele também permite a transação com o governo, facilitando o pagamento de impostos, por exemplo.

Segundo Paulo David, CEO da Grafeno, fintech que oferece contas digitais e infraestrutura de registros eletrônicos para empresas e credores, essa modalidade trouxe acesso a uma solução de cobrança mais barata, segura e eficiente do que os boletos e transferências. “O PIX dá mais possibilidades para as empresas e credores brasileiros e é uma opção mais rápida, conveniente, fácil e simples de receber e fazer pagamentos e transferências”, comenta Paulo.

Um aspecto que fará a diferença para as organizações é o fato dele ser “rico em dados”, quando comparado com TEDs e DOCs, além de ser liquidado praticamente em tempo real. “Uma transação recebida via Pix vem carregada de informações complementares como, por exemplo, um escopo do serviço ou produto ofertado e isso resolve um problema importante para as empresas: a conciliação”, explica Paulo. “As organizações precisam conectar os valores recebidos com as notas emitidas.

Quando cobra via TED e DOC, a transação é liquidada “sem informações complementares”, ou seja, fica claro qual o valor, a conta pagadora, mas se gasta um tempo enorme para entender qual serviço ou produto o pagamento se refere. As transações via PIX carregam informações mais detalhadas e chegam em tempo real, permitindo que a instituição tenha um acesso mais fácil de quem pagou e o que recebeu”, complementa.

Além disso, o PIX deverá ser mais barato do que as transações via boleto ou a realização de uma TED. Segundo Paulo, de um lado o custo junto ao Banco Central para fazer a transação é menor, se comparado aos modelos comuns e, do outro, reduz os intermediários entre a conta de origem e a conta de destino do dinheiro.”Com este novo sistema de transferência de valores haverá uma redução de custos para as empresas realizarem cobranças e fazerem pagamentos”, ressalta.

Hoje, cerca de 50% das vendas do e-commerce são feitas via boleto. Nestes casos, o vendedor demora alguns dias para saber que a compra foi paga, para mobilizar estoque e transferir para o cliente. A disponibilização imediata dos recursos vai possibilitar uma melhora no fluxo de caixa de algumas empresas e reduzir os custos financeiros delas.

“Varejistas, principalmente os que vendem online, passam a receber a confirmação imediata do pagamento e isso pode reduzir o prazo de entrega de produtos. Já para aqueles que possuem lojas físicas, não é preciso aguardar o prazo dos cartões para receber as vendas e nem para pagar as taxas das maquininha”, finaliza David. Fonte: (https://www.grafeno.digital/#intro).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap