Os desafios da logística em um mundo de pandemia

Com o surgimento e avanço da covid-19 pelo globo, diversas áreas da economia foram diretamente impactadas, principalmente a logística, que precisou garantir o abastecimento de produtos e suprimentos para toda a população mesmo em isolamento social. A crise fez com que diversas empresas adotassem novas mudanças em prol da produtividade e manutenção do bom funcionamento do setor que é responsável pela entrega e distribuição, essenciais na quarentena.

Fronteiras fechadas, barreiras sanitárias, armazéns lotados de produtos, menos lucro e mais empresas falindo, foram algumas das consequências desse cenário pandêmico. “O momento atual convida a todas as empresas a terem uma cadeia mais responsiva, com fluxos e tomadas de decisão mais rápidas e assertivas por meio de modelos mais tecnológicos.

É onde todos precisam investir nesse momento para garantir a eficiência logística, que sempre foi discutido no mercado, e pouco aplicado”, afirma Luiz Torres, CEO da Flores Online, primeiro e-commerce de flores e presentes especiais do país. De acordo com ele, as empresas que tiveram uma maior visibilidade da sua cadeia conseguiram responder melhor à crise, principalmente aquelas que puderam contar com um bom sistema de entregas e que tiveram ainda a ajuda dos fornecedores e da tecnologia, permitindo monitoramento do estoque.

“Investimento em digital e relacionamento com fornecedores são essenciais para o atual cenário de crise e também no pós-pandemia. A gestão de informações em nuvem, uso de inteligência artificial e uma boa estrutura para o home office, garantem a segurança dos colaboradores, enquanto que a aproximação com os seus parceiros, a busca por trazer o serviço mais próximo de você com negócios locais, junto dessas ferramentas puderam contribuir de forma muito mais eficaz”, analisa.

Foi o que a Flores Online trouxe ao longo dos anos e o que procurou fazer durante a pandemia. Investiram – e aqui também é no sentido de tempo – em novos recursos e conversaram muito com seus parceiros, procurando entender as dificuldades de cada um e auxiliar, dentro que foi possível. Não foi atoa que a marca registrou um crescimento de 100% no faturamento.

Como será o futuro da logística no mundo pós-pandemia ainda não se sabe. “Não sabemos o dia de amanhã, mas é claro que a integração entre empresas e fornecedores, a descentralização de grandes centros produtores, tecnologia, inteligência artificial e os e-commerces são o futuro”, completa Torres. Fonte e outras informações: (www.floresonline.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap