O visto americano não exige quantidade mínima de seguidores

Recentemente, a mídia brasileira noticiou um caso inusitado de uma violinista brasileira que precisa de “mais seguidores” para conseguir o visto de permanência na Austrália. Ao contrário disto, os Estados Unidos não exigem quantidade mínima de seguidores em redes sociais nem mesmo para os famosos influenciadores digitais.

Isto ocorre porque os influenciadores se encaixam em um tipo de visto que leva em consideração um conjunto de fatores que vai muito além do número de seguidores. No caso da Austrália, o visto é bem específico e chamado de “Visto de talento distinto”, que possui três requisitos: ser artista internacionalmente reconhecido, ter inglês fluente e “agregar valor ao país”, ou seja, de certa forma, dá margem para uma subjetividade que, de alguma maneira, gerou a polêmica.

Já no caso do visto americano para artistas e influenciadores digitais, existem critérios bem específicos que podem comprovar o que se pode chamar de “Visto de habilidades especiais” ou “Visto de habilidades extraordinárias”, uma vez que ambos se enquadram na categoria de vistos “EB”s (employment-based). O visto EB1 de “habilidades extraordinárias” foi apelidado, de certa forma, indevidamente de “Visto Einstein”, mas não é necessário ser um “Einstein” na carreira para conseguir o visto.

Na verdade, os profissionais com habilidades extraordinárias são aqueles que podem, de alguma forma, demonstrar e comprovar através de criteriosa documentação as suas habilidades “fora do comum” em sua área de atuação, que possuem amplo reconhecimento nacional ou internacional, evidência de publicações sobre a carreira em veículos de grande imprensa, evidência de recebimento de prêmios nacionais ou internacionais por excelência em sua área de atuação.

A AG Immigration possui uma lista com os 10 requisitos necessários para se enquadrar no visto EB, que pode ser acessada através do link: (https://agimmigration.law/visto-eb-1/). Dos 10 requisitos que o visto EB1 exige, o profissional deve atender, no mínimo, a 3 dos critérios, além de, é claro, estar no topo de sua carreira profissional. Existe algo muito interessante que é a isenção da comprovação de “interesse nacional” e da necessidade de uma oferta prévia de emprego nos Estados Unidos.

Já o visto EB2, de “capacidade excepcional” ou “habilidades especiais”, é destinado àqueles que podem comprovar a habilidade excepcional em suas áreas de atuação, bem como ser uma atividade de relevância e interesse nacional dos Estados Unidos. Resumindo, os influenciadores digitais que desejam imigrar para os Estados Unidos não precisam se preocupar tanto com a quantidade de seguidores nas redes sociais e sim em atender aos critérios estabelecidos pela categoria de vistos do tipo EB.
Fonte e mais informações  (https://agimmigration.law/) ou ([email protected]).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap