128 views 3 mins

O Open Finance vai proporcionar mais opções e segurança as pessoas

em Mercado
quinta-feira, 08 de fevereiro de 2024

Em um movimento revolucionário, o Open Finance surge como uma evolução do Open Banking, não apenas permitindo o compartilhamento de dados entre bancos, mas expandindo essa colaboração para diversas entidades do mercado financeiro.

Segundo a pesquisa “Open Finance Brasil 2023”, desenvolvida pela TecBan e a Ipsos, aponta que há um interesse significativo em compartilhar os dados financeiros. Os resultados indicam uma evolução notável ao longo dos anos: em 2018, a taxa de interesse estava em 39%, aumentando para 44% em 2019 e atingindo 52% em 2023.

Essa mudança pode ser influenciada por fatores como a crescente confiança nas plataformas online, o desenvolvimento de medidas robustas de segurança cibernética e a compreensão aprimorada dos benefícios associados ao compartilhamento de dados para personalização de serviços financeiros.

O CEO da Adiq, José Mario Ribeiro, explica que o Banco Central é o protagonista na criação deste ecossistema financeiro mais aberto, competitivo e inovador, que visa oferecer aos clientes acesso facilitado a produtos e serviços personalizados. “Este movimento serve não apenas para proporcionar mais opções, facilidade e segurança nas transações financeiras, mas também promover a inclusão e educação econômica, além de proteção ao consumidor,” complementa.

O Open Finance representa um passo significativo na evolução do setor financeiro brasileiro, promovendo não apenas inovação, mas também capacitando os clientes para uma experiência financeira mais personalizada e vantajosa.

A pesquisa também revela que metade dos entrevistados compartilhariam informações financeiras para obter serviços. Apesar da crescente promoção do Open Finance pelos bancos, o ícone nos aplicativos bancários ainda não é totalmente compreendido pela maioria dos usuários. Além disso, houve uma queda na preocupação com compartilhamento dos dados ao longo doas anos, passando de 60%, em 2018 para 34%, em 2023.

Segundo Ribeiro, nos bastidores, essa evolução no setor financeiro impulsiona inovações e comodidades para o usuário final, especialmente no setor de e-commerce. “Contudo, existe uma lacuna de compreensão entre bancos, empresas e clientes sobre a utilização do Open Finance, indicando a necessidade de maior conscientização e educação”, ressalta.

Para o CEO da Adiq, acompanhar as rápidas mudanças tecnológicas requer um esforço conjunto das empresas na promoção do entendimento do Open Finance, assegurando não apenas a aceitação, mas a confiança e participação plenas dos consumidores.

“A transformação digital deve ser uma prioridade, e as empresas devem investir em esforços significativos para conscientizar e educar sobre o Open Finance”, finaliza. – Fonte e mais informações: (https://www.adiq.com.br).