Você sabe quais são as moedas mais valiosas do Real?

Muitos colecionadores estão em busca da moeda ideal ou daquela faltante em sua coleção. Segundo especialistas, existem moedas e cédulas que ainda estão em circulação e que valem uma verdadeira fortuna. “É preciso desmistificar a questão de que a numismática trabalha somente com peças antigas e que não circulam mais. Muitos não sabem o real valor de moedas ou cédulas que possuem em casa”, comenta o CEO da startup O Numismata, Davi Toledo. Então, conheça as peças e fique de olho:

• A curiosa cédula de plástico – A cédula comemorativa de R$10,00 de polímero do ano de 2000 foi produzida devido aos 500 anos do descobrimento do Brasil e chega a custar R$ 110,00

• A moeda dos direitos humanos – A moeda de R$1,00, cunhada em 1998 para celebrar os 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, teve uma tiragem de apenas 600.000 moedas. Devido a isso, é rara e pode valer até R$400,00 dependendo do estado de conservação.

• As moedas que comemoram algo – As moedas comemorativas já possuem uma baixa produção por serem sazonais. As de R$ 0,10 e
R$ 0,25, por exemplo, cunhadas em 1995, com o tema “alimentos para todos” da FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, valem hoje de R$ 30 a R$ 50. As queridinhas das Olimpíadas de 2016 são peças cativas nas coleções. Dentre elas, a mais valiosa é moeda da entrega da bandeira olímpica de 2012, que vale de R$ 60 a
R$ 180.

• A famosa cédula de R$ 1 – A cédula de R$1,00 foi impressa pela Casa da Moeda do Brasil em 1994 e extinta em 2005 e pode valer até
R$ 275,00 cada. “A precificação de uma moeda ou cédula se dá por vários motivos. A quantidade fabricada, o estado de conservação e o motivo pelo qual foi produzida são alguns deles”, explica, Davi Toledo.

• Cédulas da primeira e segunda família do real – A cédula de R$100 da primeira família do real de 1994, com as séries: AA 1199, 1200 e 120, não possuem a máxima “Deus Seja Louvado”. Por esse detalhe e pela dificuldade de serem encontradas, a peça possui um alto valor para os colecionadores, de até R$ 4,4 mil.

As cédulas de R$ 2 com as letras CJ de 2015, chegam a valer até R$ 250. Já as cédulas de R$ 5, com as letras CJ, também de 2015 e as com as letras DF de 2016, tiveram poucos exemplares e agora chegam a R$ 260. De acordo com especialistas, a cédula mais difícil de ser localizada da segunda família do Real é a cédula de R$ 20, produzida em 2014 de letras CD. Ela chega a custar até R$ 380.

Agora que você já conhece as moedas brasileiras mais valiosas, porque não descobrir histórias e resenhar sobre o assunto? Você pode participar de alguns encontros virtualmente. Com a pandemia e o isolamento social, foi preciso adaptar os encontros numismáticos para que eles não deixassem de acontecer, o que foi um grande desafio para o nicho. Isso porque antes os grandes comerciantes viajavam o Brasil inteiro com seus enormes estoques de peças para participar de congressos e encontros.

De maneira online, é possível criar mecanismos de trocas de materiais numismáticos, fóruns, leilões e até lives em canais específicos. Todos os eventos virtuais seguem as programações já existentes nos encontros presenciais. “O mercado numismático se adaptou para continuar em movimento. Encontros virtuais já são uma tendência no mundo para qualquer segmento, e quem coleciona não consegue ficar parado”, explica Davi Toledo. Fonte e mais informações: (https://onumismata.com/).

One thought on “Você sabe quais são as moedas mais valiosas do Real?

  • 15 de março de 2021 em 13:48
    Permalink

    Gostei.
    Mais reportagens sobre moedas…

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap