Momento é de trocar dívidas e economizar nas prestações do empréstimo

  • Save
O crédito que usa um imóvel como garantia oferece taxas mais baixas e prazos alongados. Foto: bbva.com/reprodução

Entre as medidas anunciadas pelo governo para apoiar a economia durante o período de pandemia, há uma possibilidade para pequenos e médios empresários enfrentarem as dificuldades que se aproximam: a isenção de IOF para contratos de CGI – Crédito com Garantia de Imóvel, modalidade também conhecida como home equity e ainda pouco explorada no Brasil. O mercado imobiliário tem grande potencial e pode ser uma opção real para pessoas físicas, pequenos e médios empresários saírem da crise econômica que começamos a enfrentar.

O país possui mais de 50 milhões de imóveis residenciais quitados (IBGE) que, se usados como garantia para a obtenção de financiamentos, poderiam alavancar até R$ 2 trilhões em crédito. De acordo com a análise da Bcredi, fintech especializada em CGI, se esses mais de 50 mil imóveis trocassem o crédito convencional pelo CGI, cada um teria, aproximadamente R$ 6.000,00 por ano de valor liberado para usar imediatamente em outros gastos, como saúde, educação, lazer ou mesmo para alimentar um negócio.

O crédito que usa um imóvel como garantia oferece taxas mais baixas e prazos alongados para pagamento. Inserindo um bem de alto valor agregado em contrapartida ao empréstimo, as taxas começam em 0,99% ao mês, com pagamentos que podem se estender por até 20 anos, pois há uma garantia sólida para a instituição que empresta. Em outras palavras, é uma forma de conseguir dinheiro para as necessidades de agora, pagando em um longo prazo e com juros menores do que os outros financiamentos.

Assim, diante do cenário econômico atual, o crédito com garantia de imóvel passa a ser uma opção viável para quem tem um imóvel residencial, comercial ou industrial, e viu sua renda diminuir, seu negócio fechar ou precisa se desfazer de outras dívidas mais elevadas.
Quando comparado a outras linhas de financiamento, o CGI é muito mais vantajoso pela taxa de juros menor e o prazo mais longo para pagamento. Ao realizar um empréstimo com garantia de imóvel, com taxa de 0,99% ao mês, a parcela pode ser 85% mais barata do que o mesmo valor em um empréstimo pessoal.

Outra vantagem é que o valor adquirido pode ser usado para qualquer função, sem especificação prévia, como acontece no caso de um consórcio, por exemplo. O CGI também tem como regra não comprometer mais do 50% da renda do interessado nas parcelas mensais. “Há uma quantidade relevante de brasileiros endividados que desconhecem as alternativas de crédito. Por isso, o desafio é mudar a cultura dessas pessoas e mostrar a elas que é possível usar o próprio imóvel como instrumento de alavancagem de renda”, ressalta Maria Teresa Fornea, CEO da Bcredi.

. Quem é o tomador de Crédito com Garantia de Imóvel: pessoas na faixa dos 40 anos, com renda mensal média de R$ 5.000,00. A maioria formada por profissionais liberais, autônomos e empreendedores.
. Motivos do empréstimo: quitar outras dívidas (trocar por uma com taxa/prestação menor) e reestabelecer finanças; ou investir ou retomar um negócio. Fonte e mais informações: (www.bcredi.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap